Anemia e leucemia: qual a diferença e a relação entre as duas doenças?

Anemia e leucemia: qual a diferença e a relação entre as duas doenças?

Anemia e leucemia são problemas de saúde totalmente diferentes, mesmo que essas duas complicações ocorram no sangue. Apesar de haver diferenças, elas podem aparecer em conjuntos em determinados pacientes.

Muitas pessoas têm diversas dúvidas sobre elas, e, na maioria das vezes, algumas confundem a consequência de cada uma. Os sintomas são bastantes parecidos, mas existem coisas que precisam ser esclarecidas.

Por isso, a Santo Remédio vai explicar qual a diferença e a relação entre anemia e leucemia. Continue lendo!

Leia também:
Causas da anemia: como a doença atrapalha a sua rotina e o trabalho?
Alimentação saudável: idosos precisam de uma dieta diferenciada?

Qual a diferença entre anemia e leucemia?

Anemia é um problema de saúde que causa a redução dos glóbulos vermelhos no sangue, as chamadas hemácias ou eritrócitos. A hemoglobina é uma proteína que transporta o oxigênio dos pulmões para todos os órgãos do corpo, além de ser considerada a célula mais abundante no organismo.

Esse oxigênio é necessário para produção de energia das células, e a redução acaba provocando a diminuição dos glóbulos vermelhos. Por isso, uma pessoa que sofre de anemia tem menor oxigenação no organismo.

Existem diversos fatores que podem causar a anemia, alguns são:

  • Hemorragias intensas;
  • Doenças crônicas; 
  • Doenças genéticas;
  • Deficiência de vitaminas e sais minerais;
  • Falta de ferro.

Além disso, é importante destacar que a anemia não é uma doença, é um sintoma de uma deficiência na oxigenação dos ossos ou de outros problemas de saúde.

Apesar de não ser considerada doença, a anemia pode ser bastante grave, pois a principal consequência é o cansaço. Então, tarefas simples do dia a dia, como pentear o cabelo, podem se tornar exaustivas.

Leucemia é um tipo de câncer que atinge os glóbulos brancos do sangue. A doença ocorre quando a medula óssea produz em grande quantidade essas células. Dessa forma, elas sofrem mutações, sendo impossibilitadas de cumprir sua função normal.

Esse desequilíbrio permite que as células leucêmicas comecem a se infiltrar na medula, fazendo com que a produção dos glóbulos brancos, plaquetas e glóbulos vermelhos reduza. Dessa forma, os sintomas vão surgindo. Eles são:

  • Infecções frequentes;
  • Sensação de fraqueza ou cansaço;
  • Manchas roxas ou pontos vermelhos na pele;
  • Inchaço ou desconforto no abdômen;
  • Perda de peso;
  • Sangramento na gengiva e nariz.

Esses sãos os sintomas mais comuns da leucemia, no entanto, os sinais não se manifestam logo no início. Por isso, é importante consultar um médico e fazer exames de sangue sempre, para evitar graves complicações.

Anemia pode virar leucemia?

Não, anemia não pode virar leucemia. Uma pessoa que sofre de anemia, mesmo que não tenha tratamento adequada, não vai desenvolver a doença. A maioria dos pacientes pensam que isso pode ocorrer, mas o que acontece é totalmente ao contrário.

Com o desequilíbrio nas células, os glóbulos vermelhos acabam reduzindo. Por isso, uma pessoa que tem leucemia pode desenvolver a anemia.

Então, se o paciente vai ao médico e descobre que tem anemia, e mais tarde é diagnosticado com leucemia, não é porque a doença evoluiu. A anemia era apenas um sintoma da leucemia, o processo é inverso.

Pois, enquanto a leucemia é uma doença, a anemia é um sinal de alguma complicação de saúde.

Por isso, é importante sempre consultar um especialista e realizar exames de rotina, pois é possível diagnosticar tanto a anemia como a leucemia, assim tratando desde cedo esses problemas de saúde.

Agora que você já sabe a real diferença entre a anemia e leucemia, esteja sempre em dias com a sua saúde, assim seu bem-estar será garantido. Então não deixe de conferir nosso conteúdo sobre Leucemia: descubra os mitos e as verdades sobre a doença.