saúde

Descubra as melhores soluções caseiras para a Fibromialgia

A doença que fez a cantora norte-americana Lady Gaga a abandonar os palcos é uma síndrome dolorosa que não tem cura. Quem tem Fibromialgia sente dores pelo corpo regularmente e conviver com o problema é angustiante, isso porque não há um momento exato para a dor aparecer. Mas você sabia que um tratamento correto aliado a boas práticas do dia a dia contribui positivamente para a saúde?

Tempo de leitura: aproximadamente 5 minutos

Você vai ler sobre:

– De olho nos pequenos sinais;

– Os seus erros são fatais;
– Soluções para um convívio mais agradável com a Fibromialgia.

De olho nos pequenos sinais

Antes de destacarmos os medicamentos e as soluções caseiras mais adequadas, vale ressaltar que a doença é bem complicada de ser diagnosticada. Não estamos falando de simples dores, mas sim, de pontos de foco da cabeça aos pés e ao mesmo tempo. Até para um especialista é difícil definir se os sintomas que você sente são decorrentes de um intenso desgaste físico, uma fadiga crônica ou a própria fibromialgia.

Portanto, se você sentir qualquer um dos sintomas abaixo e/ou achar que eles possuem uma correlação, vale a pena consultar o médico. Confira:

– Cansaço: ele não dá descanso, inclusive, logo pela manhã ao acordar depois de um sono de muitas horas, isso se a intensidade da dor não for tão forte a ponto de acordar a pessoa;

– Sofrimento por muito tempo: cortamos o dedo, respondemos com um Ai! e minutos depois já esquecemos da dor (sabemos que depende muito, uma situação geral). Com a fibromialgia, é diferente porque a aflição dura mais de 03 meses;

– Distúrbios emocionais e psicológicos: por conta da exposição do corpo a um grande tempo de dor e à indefinibilidade dos períodos de tormento, os pacientes que convivem com a doença podem apresentar diversas alterações comportamentais. O estresse é um deles!

– Dificuldades cognitivas: é mais complexo para quem tem a síndrome se concentrar do que uma pessoa que não sofre de nenhum problema aparente. Prestar atenção é um dilema e atividades que envolvem esforço mental são uma tortura.

Demais sintomas:

– Dor de cabeça frequente, pélvica e abdominal sem uma causa determinada;

– Dificuldade para praticar exercícios;

– Palpitações;

– Sensibilidade durante a micção;

– Falhas na memória;

– Falta de disposição e energia;

– Dormência e formigamento nas mãos e nos pés.

Erros fatais

Hábitos do cotidiano podem ser mais perigosos do que se pensa. Com a saúde debilitada, a atenção deve ser redobrada. Lembrando que para as pessoas que sofrem da síndrome pequenos deslizes podem ser letais.

Movimentos repetitivos

Nada de operar máquinas incessantemente ou digitar por diversas horas as teclas do computador ou do smartphone. De acordo com um estudo canadense, doentes com fibromialgia atribuíram dores mais fortes do que pacientes com dores nas costas, o resultado foi analisado após os envolvidos terem participado de uma tarefa que consistia em levantar e pousar 18 latas.

Saltos altos

Para muitas, eles são as suas maiores paixões. Disponíveis em diversas cores e modelos, esse tipo de calçado é um perigoso acessório de beleza. Entre os riscos, podemos destacar o comprometimento dos pés, joelhos e coluna cervical. Em fases avançadas da doença, o uso é descrito como praticamente insuportável.   

Água fria

Quem não tem chuveiro elétrico em casa entende bem o desconforto que é tomar um banho de madrugada ou à noite antes de dormir. Agora multiplique por várias vezes a sensação de incômodo ao tocar na água em relação aos pacientes com fibromialgia. Quase sempre, a resposta é imediata, porém em alguns casos a dor costuma aparecer horas depois. O ideal é manter a temperatura acima dos 30º, mas cuidado para não se queimar.  

Pressa

Nos dias de hoje, parece impossível pedir calma para as pessoas, mas especificamente nessa situação há, sim, a obrigatoriedade de desacelerar um pouco. A adrenalina aumenta os níveis de fadiga, exaustão e estresse, por isso o indicado é que se leve uma vida planejada nos mínimos detalhes. Respeite os seus limites agendando tudo o que deve ser feito e descansando a cada regularmente para garantir sempre um boa energia.

Soluções para um convívio mais agradável com a Fibromialgia

Como não tem cura, a forma mais eficiente de lidar com a doença é seguir um tratamento eficiente para conviver com os males de um jeito menos difícil. Além dos medicamentos de laboratório, soluções caseiras podem ajudar a aliviar o sofrimento. Confira agora quais são elas:

Dietas

A suplementação com alimentos ricos em vitaminas D como o atum, a gema de ovo e a sardinha enlatada e em Magnésio presente em bananas, abacates, semente de girassol, granola e aveia quebram um bom galho na hora de fortalecer o organismo. Ocorre que os afetados pela doença possuem uma deficiência quanto a esses componentes, e se o corpo fica frágil, as dores reaparecem.  

Chás

Com propriedades que favorecem a circulação e relaxam os músculos, os chás são ótimas alternativas para retirar os metabólitos do corpo. Os mais indicados são os de Gingko biloba, Erva de São João, Raiz de ouro e Ginseng indiano. Dá para usá-los durante o dia em complemento às orientações do médico.

Aromaterapia e massagem de relaxamento

Plantas medicinais alcançam as células olfativas e estimulam áreas cerebrais para proporcionar um efeito de calmaria. Prefira a essência de lavanda que propicia bem-estar e relaxamento aos músculos. E falando sobre o assunto, aposte em massagens terapêuticas para a circulação do sangue, diminuição da dor e retirada de toxinas acumuladas nos músculos e tendões.

Gostou do nosso conteúdo? Então não esqueça de conferir a nossa matéria sobre exames fundamentais para a saúde da mulher.

Post a Comment