Saúde da Mulher

Dia Internacional da Mulher: exames certos e saúde em dia.

Há um ditado bastante conhecido que chama a atenção por destacar a importância de cuidar do antes para evitar o depois. O famoso é melhor prevenir do que remediar cai como uma luva para as mulheres que decidem manter uma vida saudável por mais tempo com tranquilidade. E essa preocupação não é para menos, já que na lista das doenças que mais matam a mulher, o câncer de mama responde pela grande maioria delas. Mas os males não param por aí.

Tempo de leitura: aproximadamente 05 minutos

Você vai ler sobre: 

  • Doenças comuns que atingem a mulher; 
  • Exames que salvam a vida da mulher.

Elas olham com mais atenção para a saúde do que eles, entretanto com a correria do dia a dia cada vez mais acirrada maus hábitos como deixar de praticar exercícios regularmente ou não ir ao médico, quando necessário têm contribuído para uma mudança dessa realidade, cujos efeitos contribuem para o aparecimento de várias doenças.

Doenças comuns que atingem a mulher

Câncer de mama

Considerado o tipo de câncer que mais mata dentre os demais, esse tumor maligno é causado por alterações genéticas que se desenvolvem descontroladamente. Durante o processo de evolução, ocorre a formação de nódulos no duto e nos glóbulos mamários. Não existe um porquê exato para o surgimento da doença, mas fatores como hereditariedade e o consumo elevado de álcool podem prejudicar. Mas uma notícia boa pode agradar a mulher que aposta em exames preventivos e num tratamento precoce, isso porque 85% das pacientes conseguem se recuperar.

Infecção urinária

Terror nas horas de maior “aperto”, a infecção urinária pode ser entendida melhor como a presença anormal de microrganismos em áreas como rins, bexiga e uretra. O fato de destacarmos aqui com tanta atenção é que a doença afeta 50 vezes mais as mulheres, e isso acontece com maior incidência durante a idade reprodutiva. A queda de estrogênio, hormônio relacionado ao controle da ovulação e das taxas de defesa da região íntima feminina dificultam o quadro e pioram a saúde.

Candidíase

Falando em região íntima, não poderíamos deixar de esclarecer sobre ela. Infecção originada pelo fungo Cândida, tem como principais sintomas corrimentos de cor branca, coceiras intensas e inchaço. E olha só: quem pensa que para sofrer da doença é necessário “apenas” manter relações sexuais sem preservativos está bem enganado, pois a Candidíase também afetar em casos de má higiene, por exemplo.

Fibromialgia

Sofrer por um pequeno corte no dedo não é nada, se comparado às dores crônicas que fazem parte do cotidiano de quem foi diagnosticado com a Fibromialgia. A doença que fez a cantora norte-americana Lady Gaga a adiar shows no mundo todo é caracterizada por uma intensa aflição no corpo em pontos dolorosos em regiões determinadas como na região supraespinal e na altura das vértebras cervicais.

Exames que salvam a vida da mulher

Mamografia

Realizada na região das mamas como o próprio nome já sugere, a mamografia é uma radiografia que faz o diagnóstico de nódulos, microcalcificações, entre outras lesões não perceptíveis. Mulheres a partir dos 35 anos já estão liberadas para o procedimento. Antes disso, somente em casos especiais. E ele faz bem, viu? Já que estudos indicam que a mamografia reduz em até 30% as mortes pelo câncer de mama.

Papanicolau 

Também conhecido como Esfregaço Cervicovaginal, esse exame é o ideal para ajudar na prevenção ao câncer no colo do útero. Pode ser realizado em mulheres entre 21 e 65 anos, uma vez a cada 12 meses, pelo menos. Além disso, ele pode detectar inflamações vaginais, DST’s como o Gonorreia e a Clamídia.

Exames de sangue e urina

Perfeitos para fazer uma verdadeira investigação no corpo, esses dois tipos de exames podem descobrir e prevenir doenças sexualmente transmissíveis  como a própria Candidíase, os tipos de Hepatite, os vírus do HIV e da Herpes. Além disso, com os excrementos da uretra é possível perceber alterações que podem indicar uma infecção urinária perigosa.

Bônus

Consulta médica

Tão importante quanto a realização dos exames descritos acima é a sua preocupação em ir ao médico com frequência. No consultório, você pode contar com a ajuda de um especialista altamente preparado para descobrir, por exemplo, se tem Fibromialgia. É isso mesmo. A doença é tão complicada que somente exames não podem definir se você possui mesmo a síndrome.

Gostou do nosso conteúdo, então não deixe de olhar o nosso blog para ver outras matérias super importantes para a sua saúde.

Post a Comment