Santa Entrega: 3212.8000
Estilo de vida Saúde

Câncer: o perigo pode estar no que você come

A palavra câncer nos causa tremores só de pensar. Tida com uma doença difícil e complexa de tratar, em estágios avançados, já que se esconde nos metabolismos mais internos das células, é comum escutarmos falar sobre novos tratamentos para a sua cura e o seu diagnóstico prematuro. O câncer está entre as doenças que mais acometem mortalmente pessoas em todo o mundo. Nossos hábitos, impulsionados por condições socioeconômicas, estilos de vida, e por um consumismo cada vez maior, caracterizam um novo momento para a saúde da humanidade.

Mulher comendo pipoca em cima de uma poltrona.

Comer besteiras não ajuda em nada no combate ao câncer.

Sendo uma doença que pode ser adquirida por conta da hereditariedade ou do ambiente – este, por incentivo da nossa alimentação, do sedentarismo e das práticas nocivas como vícios e consumos de toxicidades -, a estimativa aponta para um número crescente de pessoas no mundo em relação aos novos casos. Porém, muito se fala da causa do câncer exclusivamente atribuído aos males do cigarro, do álcool, das drogas químicas, do ar, da água, entre outros, sem lembrar que os malefícios podem estar bem à nossa frente, ou melhor, no nosso prato. Pois é, aquele sanduíche repleto de gordura no lanche da tarde, por exemplo, pode conter os elementos cruciais para o desenvolvimento cancerígeno em nosso organismo.

Complemente o seu conhecimento:
5 dicas para uma suplementação incrível

Do prazer ao sofrimento

Nossa alimentação e a forma como consumimos têm sido mudadas com o tempo pelo processo de industrialização e pela correria do dia a dia nas cidades. Com isto, alterações significativas no nosso modo de vida, indo do saudável ao anormal, estão se tornando cada vez mais recorrentes. E o nosso sagrado alimento tem se transformado de herói em vilão num piscar de olhos! Consumimos com os olhos uma bela imagem de um hambúrguer ou de uma bela peça de picanha, mas nos esquecemos que por trás dos olhos, existe um complexo sistema orgânico que também deve funcionar e precisa de complementos nutricionais.

O perigo do câncer em cinco alimentos

Se determinados conjuntos de alimentos são responsáveis por ou favorecem o aparecimento do câncer no organismo, quais são eles e como evitá-los? Abaixo nós separamos os 5 piores.

1. Alimentos brancos

Aqui se incluem todos os alimentos e produtos que passam por refinação, ou seja, além de perderem sua característica original, deixam de ser integrais, tornam-se industrializados em processos de “limpeza” e polimento, perdendo muitas dos principais nutrientes. Enquadram-se a farinho de trigo branca, o açúcar branco e o sal refinado.

2. Embutidos e produtos processados

Aquele cafezinho da tarde que parece inofensivo pode se tornar maléfico. O salame, o presunto, o queijo, as conservas, as salsichas e tudo mais que vier enlatado, embutido e processado, contém já por análises de laboratório substâncias de alto risco para aquisição de câncer.  O nível de conservantes, colorantes e aromatizantes é muito alto, se consumido continuadamente.

3. Refrigerantes e cafés

Hora se diz que é bom porque ajuda na digestão por agilizar as enzimas do estômago, hora se informa que é péssimo para a saúde. Há muitas verdades em jogo. O fato é que os refrigerantes, todos sem exceção, mesmo aquela água tônica inofensiva, possuem açúcares além do normal. Nos refrigerantes de cola, o problema está no seu consumo que leva ao vício, e que geralmente se dá logo na infância. Mesmo os Diets e Light? Sim, inclusive, vamos sobre eles já já. De acordo com os oncologistas, o café também pode ser sim um alimento cancerígeno.

4. Pesticidas e agrotóxicos

Muita gente diz que leva uma vida saudável por consumir frutas, não pesar a mão nas carnes e investir nas saladas. No entanto, 95% das frutas, dos legumes e das verduras são provenientes de espaços que fazem uso de agrotóxicos. O consumo de orgânicos tem crescido pela demanda deste tipo de alimentação, no entanto, ainda é muito menor em relação aos demais, e economicamente mais caro. Por esta razão, a grande maioria da população de menor renda não tem acesso a alimentos mais agroecológicos. Vale lembrar que os pesticidas são fontes venenosas para o organismo.

5. Os fraudulentos perigosos: diets, lights e fast foods

A fama que os alimentos lights e diets obtiveram no mercado foi tão grande que passaram a representar a substituição ideal pelos produtos que continham açúcares. No entanto, posteriormente, se verificou que isto não era bem assim. Substâncias como o aspartame, produto químico que está presente em todos estes alimentos, faz a função de adoçar artificialmente que, por sua vez, tata-se de um enorme vilão da mesa, pois comprovadamente  provoca câncer, além de problemas cardiovasculares e demais defeitos congênitos. Já os alimentos de preparo rápido como a famosa pipoca de microondas e os macarrões instantâneos são responsáveis por diversas patologias.

As pessoas que desejam tratar a diabetes usam esses artificiais pensando se livrar dos problemas. Na verdade, o efeito pode ser o inverso. Além disso, podemos citar todos os demais defumados e tudo que for industrialmente processado como molhos, condimentos e temperos artificiais, etc.

Formas de evitar estes alimentos

Saco de pipoca em cima da mesa.

É melhor passar bem longe de alimentos industrializados.

A luta contra o câncer começa dentro de casa, na reeducação alimentar e na avaliação crítica do que consumimos. Esses hábitos devem passar por mudanças radicais se pretendemos ter uma vida mais duradoura e saudável. Equilibrando nosso prato com alimentos balanceados e com a ajuda de um nutricionista, por exemplo, é uma boa dica. Optar pelos alimentos mais naturais, orgânicos e que sejam completos em seus nutrientes, como os superalimentos, são realmente fundamentais para uma vida sem o risco de câncer e outras doenças.

Gostou desse tema? Então confira nosso artigo 10 dicas para uma alimentação saudável.

Post a Comment

© Copyright 2018 | Todos os direitos reservados | Vanguarda Comunicação