Cuidados com a proteção nas férias

cuidados-ferias

Fim de ano é sinônimo de férias para a criançada! Nada como tirar um tempo com os filhos e aproveitar para se divertir. É nesse hora que os papais e mamães ficam preocupados com a segurança de seus filhos e, por isso, querem garantir sua proteção nas férias.  

A Santo Remédio, querendo deixar os papais menos aflitos, preparou essa matéria para ajudar! Mas que tipo de proteção devo saber? Desde a solar até aos cuidados de segurança ao ar livre. Quer se preparar? Leia nossa matéria.

Proteção solar nas férias

Claro que a primeira coisa que toda criança (e adulto) deve ter cuidado é com a exposição aos raios solares. A gente só aprende depois de “grande” o quanto o sol em excesso pode ser danoso à pele. Por isso, protetor solar nelas! O filtro solar deve ter, no mínimo, FPS 30. Crianças mais claras devem passar um fator de proteção maior para evitar a insolação. Reforce o uso a cada 3 horas.

Não se esqueça que nem só o protetor solar dá conta. Sombrinhas, chapéus, bonés, roupas com proteção solar são complementos importantíssimos! Vale lembrar que a exposição ao sol só é recomendada antes das 10h e depois das 16h. Entre esse período, a incidência solar é muito intensa e pode causar queimaduras.

E atenção especial com bebês! Até 6 meses não é recomendado que bebês façam o uso do protetor solar. Exceto em casos recomendados por dermatologistas. O ideal é evitar os produtos e apenas deixá-los à sombra. As roupinhas podem ser leves e de algodão, e não se esqueça de mantê-lo hidratado.

Não deixe de conferir:
5 dicas que toda mamãe de primeira viagem precisa saber
Conheça as brincadeiras que podem prejudicar as crianças

Proteção contra insetos

Naturalmente, a época de férias escolares significa brincar muito ao ar livre. Nada de salas de aulas e pátios cobertos: crianças querem mesmo é jogar bola e montar castelinhos na areia! Todavia, brincar lá fora tem suas consequências, pois estamos lidando com o habitat natural de muitos insetos.

Mosquitos, abelhas, formigas. O melhor é evitar áreas que visivelmente esses animaizinhos aparecem. Porém, a diversão pode ser tanta que nem percebemos a incidência dos insetos na área. Por isso, é importante manter a maior parte do corpo coberta com roupas claras. Sei que parece impossível vivendo em um país tropical, mas se não der para cobrir, o ideal é a aplicação de repelentes.

A utilização de repelentes só deve ser feita em crianças acima dos seis meses e com recomendação médica. Aplique apenas em áreas expostas do corpo. Exagerar pode causar mal-estar pelo cheiro ou intoxicação. Reaplique, pelo menos, três vezes ao dia.

Não deu pra evitar? No caso de picadas, lave o local com água e sabão. E aplique uma pomada anti-inflamatória, recomendada pelo pediatra. Não deixe a criança coçar para não abrir um machucado. Se seu filho apresentar sintomas como inchaços ou dificuldade para respirar leve-o imediatamente para um pronto-socorro. Esse é um caso de alergia.

Proteção com brinquedos

Não vai viajar? O período de férias também pode ser aproveitado em parques e playgrounds. Para garantir a segurança de sua criança assegure que tenha sempre um adulto por perto vigiando. Certifique-se que os brinquedos escolhidos pelo seu filho são adequados para sua idade e altura. Além de verificar as condições de infraestrutura.

Veja algumas regras da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) para ficar de olho na segurança de playgrounds.

  • Playground deve ser separado em áreas conforme a faixa etária;
  • Roscas e parafusos salientes devem ter acabamentos de proteção;
  • Cantos dos brinquedos devem ser arredondados;
  • Brinquedos de madeira devem ter acabamento liso, livre de lascas ou farpas;

E se for na piscina?

Se a criança tiver uma piscina disponível, o cuidado deve ser redobrado. Além de um adulto estar sempre atento, é importante garantir que seu filho faça o uso de boias e coletes. Brincar na parte rasa também atesta maior segurança.

Se seu filho já tiver idade, que tal investir em um curso de natação? As aulas fazem com que as crianças aprendam sobre locomoção na água. Além disso, é necessário orientar a criança para ficar longe de filtros e sistemas de drenagens. Tudo para evitar acidentes e afogamentos.

Este conteúdo foi útil para você? A Santo Remédio quer te ajudar a garantir cada vez mais a proteção e segurança do seu filho. Que tal continuar navegando e ler a matéria Segurança: 5 dicas para escolher o brinquedo das crianças? Com certeza você irá gostar!

Deixe uma resposta