Distúrbios da fala: como identificar os sinais de atraso no desenvolvimento do seu filho

Distúrbios da fala: como identificar os sinais de atraso no desenvolvimento do seu filho

Você está no parquinho com seu filho e percebe que as outras crianças que estão brincando interagem de uma maneira diferente que a dele. Imediatamente surge a dúvida “isso é normal?”

Mantenha a calma! Lembre que cada criança tem seu próprio ritmo e tempo para alcançar os marcos de desenvolvimento. Nenhuma criança seguirá o padrão dos amiguinhos ou dos irmãos.

Por isso, se você suspeita que o desenvolvimento do seu filho não está satisfatório, continue lendo o post e confira como identificar os sinais.

ATENÇÃO: este material tem conteúdo de caráter exclusivamente informativo e não substitui a consulta médica.

Como identificar os problemas

O mecanismo da fala, por ser complexo e refinado, demora alguns anos para ser dominado pelo ser humano. Desde o nascimento estamos rodeados de estímulos, mas cada indivíduo reage no seu próprio ritmo, que pode variar de acordo com suas condições físicas e mentais.

Principal método de comunicação, ele é geralmente o efeito colateral de alguma condição. A fala é o primeiro indicativo de que algo está saindo da curva no desenvolvimento da criança. O que também pode ocorrer é que a fala é um processo complexo e refinado.

Não deixe que a ansiedade tome conta da rotina. É um anseio muito grande em ver a criança falando, mas que pode gerar uma pressão desnecessária e um stress na família. Em muitos casos, a criança que não se comunica verbalmente, tem dificuldades em programar os movimentos para a produção da fala.

Como uma das possíveis causas de atraso na linguagem oral e que merecem uma investigação por parte dos pais estão:

– dificuldade de audição: a criança não responde aos sons que são emitidos ao seu redor, que pode ser detectado com exames específicos solicitados por um otorrino ou neurologista.
– falta de estímulos: enquadrando as crianças que passam muito tempo em frente à televisão ou brincando com dispositivos eletrônicos.

O quadro de problemas de linguagem pode estar associado também à limitações no desenvolvimento da criança da linguagem conhecido por Distúrbio Específico de Linguagem (DEL) e Autismo.

Outras condições de problemas na fala, mas que não se caracterizam como distúrbios:
– palavras faladas de modo errado;
– omissão de fonemas;
– gagueira.

É importante lembrar que algumas crianças reagem aos estímulos mais depressa, ao passo que outros demoram mais, e não necessariamente indica que algo está errado.

Leia também:
Descubra por que o uso do celular deve ser evitado pelas crianças
Autismo é uma doença? Conheça 5 mitos e verdades sobre o transtorno

Como contornar a situação

É imprescindível que, ao apresentar quaisquer um dos quadros relacionados à fala, se faz necessária a investigação com médicos especialistas da área para evitar o agravamento da situação.

Exames de audição e neurológicos podem ser solicitados, assim como avaliações para um diagnóstico preciso. Eles são fundamentais para diferenciar o distúrbio de fala de uma simples demora para falar.

Um acompanhamento com neuropediatra é relevante e é esse profissional quem vai prescrever o tratamento mais adequado e a duração dele. Em ambos os casos, esse tratamento envolve a terapia com profissionais da área, com terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos e psicólogos.

Agora que você já sabe como identificar os distúrbios de fala no seu filho, você pode se interessar por Leitura na infância: como incentivar o seu filho ler mais.