Você tem asma? Saiba quais são os tratamentos mais indicados para essa doença respiratória

doenca-respiratoria

Falta de ar, chiado no peito e tosse seca. A asma é uma doença respiratória comum que afeta cerca de 300 milhões de pessoas no mundo, sobretudo crianças, de acordo com dados oficiais da saúde.

As vias respiratórias ficam inflamadas e reduzem a passagem de ar, por isso a dificuldade em respirar, aperto no peito e os demais sintomas. Por ser uma doença inflamatória, a asma pode deixar de ser um problema para a saúde espontaneamente ou com tratamento médico.

O pulmão de uma pessoa sem asma pode reagir à poluição, fumaça de cigarro, dentre outros fatores. Agora imagine o pulmão de uma pessoa com asma. Ele é muito mais sensível a estes e outros fatores que podem desencadear a asma em questão de minutos.

O órgão reage ao menor sinal de irritação e o pior: a falta de conhecimento sobre o assunto pode estar fazendo você contribuir para o desenvolvimento deste mal.

Alguns fatores que desencadeiam a asma são inevitáveis, mas você pode prevenir uma crise de asma apenas mudando alguns hábitos rotineiros. São sintomas da asma:

  • Tosse;
  • Chiado ao respirar;
  • Sensação de sufocamento (como se o ar não chegasse até os pulmões);
  • Pressão e aperto no peito;
  • Dificuldade de fazer exercícios físicos;
  • Tontura e fraqueza;
  • Ansiedade.

Agora que você já sabe o que é e quais são os sintomas dessa doença respiratória, veja tudo o que você precisa saber sobre os principais fatores causadores deste mal, o que fazer para evitar uma crise e os tratamentos mais indicados para ter mais qualidade de vida.

Atenção: material elaborado exclusivamente para fins informativos e não substituem a consulta com um médico especialista.

Fatores de risco da asma

Histórico familiar

Ter casos de asma na família pode representar grandes chances de desenvolvimento da doença, principalmente nas crianças. Se um parente mais próximo de você, como pai, mãe ou irmão, já tem asma, as chances de você ter herdado são grandes.

Principalmente na infância, é preciso estar atento a alguns sinais precoces da asma que envolvem os sintomas de alergia. Assim, é possível fazer um diagnóstico logo nos estágios iniciais da doença e evitar que ela se agrave.

Ter uma alimentação desregrada

Não ter uma alimentação saudável é a porta de entrada para várias doenças e, no caso da asma, comer de forma desregrada pode causar o desenvolvimento da doença. Além disso, você precisa saber se tem alergia a algum alimento.

Como você vai ver mais a frente, as reações alérgicas podem ser fatores que desencadeiam ou agravam uma crise de asma. Além disso, estar com sobrepeso ou obeso pode ser um fator de risco para o desenvolvimento desta doença respiratória. Nós já falamos sobre 5 maneiras poderosas para prevenir a obesidade.

No caso de crianças, o perigo é ainda maior e você não pode tirar o olho da alimentação dos pequenos. Não cometa, jamais, esses 5 erros bastante comuns na hora de alimentar as crianças.

Mudanças de temperatura

Alterações bruscas de temperatura são extremamente agressivas para quem tem asma e podem desencadear uma grave crise da doença. Sair de um ambiente frio para um quente em poucos minutos, pode gerar uma resposta da mucosa brônquica e condicionar uma crise.

Tenha cuidado com mudanças de temperatura repentinas, afinal, a asma é só uma das doenças que pode ser causada por esta prática.

Leia também:
8 orientações valiosas para lidar com as crises de asma

Reações alérgicas

Alergia a alimentos ou fatores externos como poeira, pólen ou produtos químicos podem desencadear a asma. A exposição à fumaça de cigarro, ar poluído, mofo e pelos de animais podem ser um agravante.

Experimente fazer caminhadas ao ar livre, longe de poluição e passe menos tempo trancado em casa. O seu quarto, por exemplo, pode ser o ambiente ideal para a proliferação de ácaros.

Nem é preciso falar o quanto é importante que você mantenha sua casa limpa, né? Pegue leve com os produtos de limpeza, eles também podem causar reações respiratórias desagradáveis.

Quando se trata de asma, uma simples gripe ou um resfriado comum, pode se tornar um pesadelo. Isso porque essas infecções virais são causas relevantes do aparecimento de uma crise dessa doença respiratória.

Medicamentos

Medicamentos antiinflamatórios não hormonais e outros tipos de remédio podem causar crise de asma. Esse fator ocorre porque a ação do medicamento inibe uma via de inflamação mas acaba afetando outras, provocando a crise.

Portanto, visite um médico regularmente e verifique a sua probabilidade de desenvolver reações alérgicas a remédios. Confira os 5 erros mais comuns na hora de tomar um medicamento.

Como tratar a asma

Para evitar crises de asma, é importante o acompanhamento de um profissional de saúde.

Sabendo de tudo isso, é importantíssimo que se faça um acompanhamento médico para monitorar a asma. Se você se identificou com algum dos fatores que causam essa doença respiratória, procure um pneumologista e comece a terapia adequada.

Os seus pulmões são órgãos extremamente importantes para o funcionamento de todo o organismo e, como já falamos, a importância de não deixar o diagnóstico para a última hora, pode ser decisiva no agravamento do seu quadro.

Por isso a prevenção e o controle sobre a doença são essenciais para evitar os ataques. Para ajudar nessa tarefa podem ser receitados medicamentos de uso contínuo para desinflamar as vias respiratórias. Com isso os pulmões ficam menos sensíveis aos agentes irritantes.

Sabia que a asma não tratada pode deixar cicatrizes no pulmão e tornar o quadro irreversível? Sim, é verdade. Quando isso acontece, mesmo doses altas de medicamento passam a não ser suficientes para controlar a crise.

Você pode se interessar por: 5 práticas simples e saudáveis para uma saúde de ferro

Medicamentos de uso contínuo

Para serem usados ao longo do tempo, eles controlam a inflamação crônica do sistema respiratório e inibem os sintomas. Esses medicamentos podem ser:

Corticoides: podem ser inalados diariamente por meio das bombinhas. Eles diminuem a sensibilidade do pulmão à poeira, pelo e outros fatores que causam alergia.

Broncodilatadores: ajudam a desobstruir as vias aéreas e melhorar a respiração.

Comprimidos: com a substância teofilina, que ajuda a relaxar a musculatura dos pulmões para que ar entre mais fácil nas vias respiratórias.

É importante frisar que esses medicamentos devem ser tomados seguindo à risca as indicações do médico. Os sintomas da asma voltam a causar transtornos, podendo até se agravar caso o tratamento seja interrompido.

Para aliviar os sintomas

Geralmente são indicados os medicamentos broncodilatadores de curta ação. Eles abrem as vias respiratórias de imediato, algo crucial durante uma crise de asma, permitindo que a pessoa respire mais facilmente.

Para não ser pego de surpresa, é recomendável que a pessoa que sofre dessa doença respiratória ande sempre com os medicamentos na bolsa ou mochila para serem usados em um momento de emergência.

Gostou do artigo? Nele você aprendeu sobre a asma, uma doença respiratória comum, mas que deve ser acompanhada e monitorada por um especialista. Leu também as causas, os sintomas manifestados no organismo e a forma de tratamento, que deve ser indicada também pelo médico. Que tal agora aprender 10 orientações valiosas para sair da crise de asma?

Leave A Reply