Santa Entrega: 3212.8000
Saúde

Entenda o que é a fibromialgia e saiba como tratar o problema

A doença que também ficou conhecida como Síndrome de Joanina Dognini atinge mais as mulheres do que os homens e é caracterizada por dores musculares generalizadas, distribuídas em pontos do corpo definidos. Assim como a fadiga crônica, a fibromialgia não é desenvolvida a partir de causas bem estabelecidas, portanto acredita-se que a enfermidade seja provocada por uma junção de condições.  

Os estudos apontam que uma das possíveis razões para o surgimento da doença é encontrada na própria família, ou seja, os fatores genéticos têm um certo peso sobre a sua saúde. Nesta matéria, você vai saber mais sobre fibromialgia e como tratar a enfermidade. Confira!

A doença pode ser confundida com Fadiga Crônica

A grande preocupação em relação aos dois problemas é tentar diferenciar os sinais de cada um deles para evitar confusões e causar malefícios graves por conta da ingestão de medicamentos sem prescrição médica, por exemplo. Por isso, é importante conhecer os pontos que podem distinguir as duas doenças.

O que é Fadiga Crônica

A fadiga crônica não pode ser explicada de uma forma tão simples assim. Isso porque até mesmo os médicos costumam se confundir, atribuindo as ocorrências de dores anormais a uma exaustão comum dos tempos modernos. No entanto, é importante conhecer os os fatores que levam à doença:

Desequilíbrios hormonais quando o paciente se encontra nessa condição, os níveis de hormônio ficam desestabilizados na corrente sanguínea, principalmente aqueles que produzidos pelo hipotálamo e pelas glândulas suprarrenais.

Problemas no sistema imunológicoo um sistema imunológico enfraquecido é um possível agravante para quem já tem uma certa disposição para desenvolver o quadro.

Infecção por vírustambém não é possível confirmar o quão influente as infecções virais são, no que diz respeito à saúde daqueles que sofrem com a doença. Mas o alerta surge por conta dos rastros que as doenças deixaram no corpo.


Confira outros assuntos:

Conheça os 5 maiores benefícios da corrida para o corpo
Check-up: os exames essenciais para manter a saúde em dia


Conheça os sintomas de fibromialgia

Conhecer os sintomas antes de buscar uma solução é fundamental para buscar ajuda médica. Embora seja complicada para ser diagnosticada, os sintomas são fundamentais para se chegar a uma conclusão. Conheça os sinais de fibromialgia:

Cansaço: ele não dá descanso, inclusive, logo pela manhã ao acordar depois de um sono de muitas horas, isso se a intensidade da dor não for tão forte a ponto de acordar a pessoa;

Sofrimento por muito tempo: cortamos o dedo, respondemos com um Ai! e minutos depois já esquecemos da dor (sabemos que depende muito, uma situação geral). Com a fibromialgia, é diferente porque a aflição dura mais de 03 meses;

Distúrbios emocionais e psicológicos: por conta da exposição do corpo a um grande tempo de dor e à indefinibilidade dos períodos de tormento, os pacientes que convivem com a doença podem apresentar diversas alterações comportamentais. O estresse é um deles!

Dificuldades cognitivas: é mais complexo para quem tem a síndrome se concentrar do que uma pessoa que não sofre de nenhum problema aparente. Prestar atenção é um dilema e atividades que envolvem esforço mental são uma tortura.

As partes do corpo mais afetadas:

– A parte da frente e de trás do pescoço;

– A parte de trás dos ombros;

– A parte superior do peito;

– Os cotovelos;

– As nádegas;

– O quadril;

– Os joelhos.

Por causa das fortes dores sentidas nessas partes do corpo, a pessoa fica impossibilitada de realizar movimentos comuns no dia a dia, como: andar com salto alto, tomar banho com água fria, andar mais rápido ou correr, ficar períodos prolongados digitando, etc.

Demais sintomas da doença podem ser:

– Dor de cabeça frequente, pélvica e abdominal sem uma causa determinada;

– Dificuldade para praticar exercícios;

– Palpitações;

– Sensibilidade durante a micção;

– Falhas na memória;

– Falta de disposição e energia;

– Dormência e formigamento nas mãos e nos pés.

Como os sintomas de ambas as doenças são muito parecidas, em qualquer situação é indicado que a pessoa busque orientação com um médico especialista. Somente ele poderá realizar uma investigação mais aprofundada para descobrir qual é, de fato, a doença do indivíduo.


Não deixe de conferir também:
Como adequar a alimentação para prevenir doenças do coração?
5 passos para reduzir o consumo de açúcar na sua alimentação


Causas e fatores de risco

As causas, de fato, da fibromialgia ainda são desconhecidas. Existem, no entanto, diversos fatores que frequentemente são associados à síndrome, como:

Genética: é muito recorrente em pessoas da mesma família, o que pode ser um indicador de que existem algumas mutações genéticas capazes de causar a síndrome;

Infecções por vírus e doenças autoimunes também podem estar envolvidas nas causas da fibromialgia;

Distúrbio do sono, sedentarismo, ansiedade e depressão também pode estar ligados de alguma forma à doença;

Traumas físicos ou emocionais: a fibromialgia pode ser desencadeada por um trauma físico, estresse psicológico e outras condições relacionadas ao emocional.

Os principais fatores de risco apontados como desencadeadores da fibromialgia são o sexo (mais comum em mulheres), histórico familiar e transtornos como artrite reumatoide e lúpus.

Como é feito o diagnóstico

É feito clinicamente (por meio da história dos sintomas e do exame físico). Não existem testes laboratoriais que possam realizar o diagnóstico, porém o médico pode solicitar exames de sangue para que outras doenças com os mesmo sintomas (é o caso da fadiga crônica) sejam descartadas. Assim, o diagnóstico pode ser feito de forma mais assertiva.

Soluções caseiras para tratar o problema

Como não tem cura, a forma mais eficiente de lidar com a fibromialgia é seguir um tratamento eficiente para conviver com os males de um jeito menos difícil. Além dos medicamentos de laboratório, soluções caseiras podem ajudar a aliviar o sofrimento. Confira agora quais são elas:

Dietas

A suplementação com alimentos ricos em vitaminas D como o atum, a gema de ovo e a sardinha enlatada e em Magnésio presente em bananas, abacates, semente de girassol, granola e aveia são muito eficiente para fortalecer o organismo. Ocorre que os afetados pela doença possuem uma deficiência quanto a esses componentes, e se o corpo fica frágil, as dores reaparecem.

Chás

Com propriedades que favorecem a circulação e relaxam os músculos, os chás são ótimas alternativas para retirar os metabólitos do corpo. Os mais indicados são os de Gingko biloba, Erva de São João, Raiz de ouro e Ginseng indiano. Dá para usá-los durante o dia em complemento às orientações do médico.

Aromaterapia e massagem de relaxamento

Plantas medicinais alcançam as células olfativas e estimulam áreas cerebrais para proporcionar um efeito de calmaria. Prefira a essência de lavanda que propicia bem-estar e relaxamento aos músculos. E falando sobre o assunto, aposte em massagens terapêuticas para a circulação do sangue, diminuição da dor e retirada de toxinas acumuladas nos músculos e tendões.

 

Nesta matéria, você aprendeu mais sobre fibromialgia, descobriu as possíveis causas para a doença e como tratá-la. É importante lembrar que, mesmo com as nossas orientações, o tratamento caseiro deve ser sempre aliado ao indicado pelo médico. O nosso blog está repleto de conteúdos sobre saúde. Não deixe de conferir também: Veja os 5 piores riscos de tomar medicamentos sem orientação.

    1 Comment

Post a Comment

© Copyright 2018 | Todos os direitos reservados | Vanguarda Comunicação