Tabagismo passivo: o que é e como ele afeta a sua saúde?

O tabagismo é uma doença, e parar de fumar é um processo difícil. O cigarro faz mal para o fumante e as pessoas ao redor. Saiba mais sobre isso nesse post!

O tabagismo pode ser responsável por doenças graves na vida do fumante e é bem provável que você já saiba disso. E caso esteja pensando eu não corro riscos porque não fumo está MUITO enganado! O tabagismo é uma doença que não afeta apenas o fumante, mas todos os que convivem com um.

E sabe o que é pior? O tabagismo passivo pode trazer sérios danos para a sua saúde (às vezes, até piores do que os causados às pessoas que fumam), por isso, é sempre bom ficar atento à qualidade do ar que você está inalando.

Quando um cigarro é aceso, apenas 2/3 da fumaça é tragada, o restante é lançado no ambiente. A fumaça ambiental contém praticamente a mesma composição da tragada pelo fumante, cerca de 4000 compostos, dos quais mais de 200 são tóxicos e cerca de 40 são cancerígenos.

Ficou preocupado? Saiba como o tabagismo pode prejudicar a sua saúde e como incentivar um tabagista a parar de fumar.

Assuntos do seu interesse:
As 5 principais doenças causadas pelo cigarro
7 orientações importantes para deixar de fumar

Como eu posso saber que sou fumante passivo?

O tabagismo passivo, nada mais é, do que a inalação, por não fumantes, da fumaça oriunda da queima de todos os tipos de cigarro, cachimbo, charuto, narguilé, etc. Essa fumaça contém mais de 200 substâncias comprovadamente tóxicas. Algumas delas são reconhecidas como agentes indutores do câncer.

Em outras palavras, compartilhar o ambiente com uma pessoa que está fumando, significa expor a sua saúde à sérios riscos e se este é um hábito comum do seu dia a dia, saiba que o tabagismo passivo já faz parte da sua vida. É preciso estar alerta para a qualidade do ar que você respira, afinal, independente de quem acende o cigarro o importante é quem inala a fumaça.

O tabagismo passivo pode ser o vilão da sua saúde

Mesmo em pequenas exposições, a fumaça pode aumentar os riscos de doença e mortalidade. O cheiro forte e incômodo pode causar sensações ruins para o passivo, entre elas:

  • Irritação nos olhos;
  • Dor de cabeça;
  • Dor na garganta;
  • Enjoos;
  • Dificuldades de respirar.

O tabagismo passivo pode ser bem perigoso, colocando a vida de quem inala a fumaça em risco, simplesmente por compartilhar o mesmo ambiente com um fumante. Estas são apenas algumas doenças graves que podem ser desencadeadas pela passividade:

  • Câncer de pulmão;
  • Doença cardiovascular;
  • AVC;
  • Enfisema pulmonar.

Baixe GRATUITAMENTE o nosso e-Book:
Tabagismo: um perigo que mata, um hábito que dá para vencer

Afeta além do fumante passivo

Além de todos os problemas que o cigarro pode causar em um fumante e quem inala a fumaça do cigarro, pode também gerar problemas de saúde em quem não tem contato direto com a fumaça.

As substâncias provenientes do cigarro acumuladas em superfícies podem afetar diretamente quem entrar em contato com elas, isso porque esses componentes tóxicos podem levar até 24 horas para se dissipar.

Cuidado com as crianças!

Atenção para a exposição das crianças à fumaça.

Pais fumantes precisam ter responsabilidade em relação à exposição dos filhos à fumaça. Além da chance óbvia de desenvolver as doenças que já falamos, os pequenos podem manifestar comportamentos como rebeldia, dificuldade de socialização e aprendizagem na escola, irritação, etc. Tudo por causa da convivência com o fumo!

Especialmente perigoso durante a gravidez, o tabagismo passivo pode prejudicar o crescimento do feto e ainda trazer complicações no parto, como a morte fetal e o nascimento prematuro do bebê.

Para todas as fases da vida, a exposição pode trazer algum dano à saúde, por isso, é preciso ficar de olhos abertos e ser muito cauteloso.

Como ajudar alguém a parar de fumar?

O primeiro passo é entender que o tabagismo é uma doença e que não é nada fácil deixar esse vício de lado, por isso, para ajudar alguém a largar o cigarro é preciso paciência.

Quando alguém já tem a pretensão de parar de fumar você pode ajudar não pressionando, nem cobrando, não boicotando, sendo empático, assertivo e afetuoso. Mas se você quer incentivar essa atitude você pode tomar algumas seguir alguns passos:

-Você pode ser rígido

Muitas vezes os fumantes não querem parar de fumar, mas você pode começar a pedir para ele fumar em outro cômodo de casa, por exemplo. Isso fazer com que ele se sinta um tanto desconfortável tendo que sair de onde está para fumar, assim podendo perceber que tem a necessidade de ingerir a nicotina.

– Motivar é preciso

A maior dificuldade do fumante não é a força de vontade, mas não conseguir combater as mudanças orgânicas que o tabaco causou em seu organismo. Por isso o incentivo é importante para que o fumante saiba que o esforço vale a pena.

– Procurar ajuda específica

Quando a pessoa decidir que precisa parar de fumar, é indispensável que você ajude a buscar um profissional adequado que possa ajudá-lo neste processo. Normalmente nos grandes hospitais existem centros para isso. Buscar ajuda profissional é a maneira mais tranquila e rápida de parar.

– Abstinência

A abstinência é um processo normal, pois o organismo acostumou-se com a nicotina e sente falta. Nos 3 primeiros meses, consiste em vencer a abstinência, o que pode ser aliado com medicamentos por exemplo.

Nesse período é bem provável que o tabagista fique mais irritadiço tenha ansiedade, humor deprimido, inquietação, insônia, desconcentração, dores de cabeça, muita vontade de fumar, entre outros. É muito comum também que o ex-fumante sinta-se deprimido, pois a nicotina tem um efeito antidepressivo em alguns indivíduos.

– Recaída

É muito importante lembrar que a recaída faz parte do processo. Nesse momento, acusar e apontar o erro pode ser ainda pior, pois pode desmotivar a pessoa a tentar continuar com o processo. O tabagismo é uma doença, e muitas vezes será necessário mais de uma tentativa para que dê certo.

Caso você tenha se identificado com esse post, algumas mudanças de hábitos serão necessário e consultar um médico especialista pode ajudá-lo a seguir o caminho certo.

Gostou do conteúdo? Continue a sua leitura sobre tabagismo e veja quais são os 5 primeiros sinais mais comuns do câncer de pulmão.