Por que a obesidade aumenta os riscos de doenças cardíacas?

obesidade-doenca

A obesidade é um mal que assola milhões de pessoas no mundo inteiro em troca de uma grande perda de qualidade de vida. A rotina de uma pessoa obesa pode ser bastante complicada, afinal, a realização de tarefas simples se torna um desafio. A combinação de uma má alimentação com o sedentarismo, geralmente, leva a este resultado.

Alguns indivíduos têm mais chances de sofrer com a obesidade por questões hereditárias. Infelizmente, os danos causados causados vão além da perda do bem-estar e podem aumentar potencialmente o risco do desenvolvimento de doenças cardíacas. Se manter informado sobre a sua saúde é um Santo Remédio, por isso, é hora de entender o que a obesidade tem a ver com as doenças do coração. Vamos lá?

Como uma pessoa se torna obesa?

fast-food-obesidade
Maus hábitos alimentares aliados ao sedentarismo provoca a obesidade.

A principal causa da obesidade, realmente, é o consumo excessivo de alimentos ricos em gorduras e açúcares unidos à falta de atividades físicas. A correria do mundo moderno e a necessidade da rapidez no preparo das refeições, popularizou os famosos fast foods.

Quando a pessoa não estabelece limites e regras para o modo como se alimenta e combina esta prática com um estilo de vida sedentário, existem grandes chances de ela se tornar obesa.

O que acontece com o corpo?

Após o consumo descontrolado de comidas que não fazem nada bem para a saúde, o intestino exerce a sua função e absorve os alimentos. Dessa forma, as moléculas de gordura chegam à corrente sanguínea e ao cérebro, que automaticamente entende que o excesso delas é uma ameaça para o seu funcionamento. É aí que acontece uma resposta inflamatória.

Esta inflamação danifica justamente o hipotálamo, um dos neurônios que controlam o apetite e o gasto energético. Isso faz com que a pessoa sinta cada vez mais vontade de consumir alimentos ricos em gordura, ao passo que o seu metabolismo diminui. Com a continuidade de uma dieta pobre em nutrientes, a obesidade acontece.

O coração do obeso

Entre outros órgãos, o coração é um dos principais afetados com o ganho de peso. A gordura que se acumula em volta dele é considerada bastante prejudicial ao organismo e aumenta muito o risco do entupimento de artérias. Já os altos níveis de açúcar no sangue fazem com que os músculos cardíacos se endureçam e, consequentemente, dificultam que eles trabalhem corretamente e estimulem o desempenho adequado do coração.

Você também pode gostar de ler:
Saiba como proteger o coração durante os jogos de futebol
Vilão ou mocinho? Entenda como o chocolate afeta a sua saúde

Doenças cardíacas que são consequências da obesidade

doencas-obesidade
Entre as doenças mais comuns causadas pela obesidade está a hipertensão arterial.

Com tudo isso acontecendo em torno de um órgão vital para o corpo humano, o risco do desenvolvimento de doença cardiovascular aumenta. Na verdade, quanto maiores as reservas de gordura, maiores são as chances de ter uma dessas complicações. Veja quais são as mais comuns:

  • Hipertensão arterial: grande parte das pessoas que sofrem com pressão alta estão acima do peso. O aumento do volume sanguíneo, sistólico e do débito cardíaco por conta da obesidade, aumentam a pressão arterial periférica.
  • Infarto agudo do miocárdio: também conhecido como ataque cardíaco, esta é uma das consequências mais perigosas da obesidade. Acontece quando o fluxo de sangue até o miocárdio (músculo cardíaco) é bloqueado por um tempo prolongado, de modo que parte dele é danificado ou morre.
  • Arteriosclerose: é caracterizada pelo endurecimento ou entupimento parcial ou total das artérias. Este processo ocorre de modo gradual e é causado, principalmente, pelo acúmulo de placas de gorduras na região interna das artérias.
  • Insuficiência cardíaca: esta é uma condição gravíssima onde o coração da pessoa afetada não consegue mais bombear sangue suficiente para atender as necessidades do corpo.

Leia também:
Corpo e bem-estar: os cuidados básicos que fazem a diferença

Perca peso, ganhe saúde!

Se você já sofre com a obesidade e quer ficar longe de todos estes riscos, é preciso fazer uma mudança no seu estilo de vida. A perda de peso pode diminuir o acúmulo elevado de gordura corporal e prevenir muitos problemas cardiovasculares.

Adotar algumas práticas saudáveis pode ser fundamental para o seu coração, além de auxiliar você a chegar ao seu objetivo com eficácia. Além do consumo de alimentos ricos em proteínas e nutrientes, estamos falando da prática de exercícios físicos. Por mais que você considere esta uma atividade entediante, faça um esforço e procure se exercitar com algo que você realmente goste. Mas antes de começar, não se esqueça de conversar com um médico endocrinologista e fazer um acompanhamento com o cardiologista.

Que bom que você chegou até aqui. Saiba que a obesidade não é o único fator de risco para as doenças cardiovasculares. O colesterol alto também pode ser um grande vilão. Para saber mais, baixe gratuitamente o nosso infográfico Colesterol: confira as dicas fundamentais para mantê-lo sob controle.