Primeira infância: entenda o crescimento do seu filho

Primeira infância: entenda o desenvolvimento do seu filho

A primeira infância é uma das fases mais importantes para o desenvolvimento humano. Afinal, é nesta etapa da vida que o cérebro se expande, ficando mais receptivo à estimulação e à experimentação. O cérebro é peça fundamental para que as experiências sejam as mais intensas possíveis. Sua capacidade de se desenvolver é herdada biologicamente, mas são os estímulos externos que geram sua evolução.

Como o cérebro se desenvolve na primeira infância?

Ele começa a se formar nos primeiros anos de vida, tendo seu pico mais intenso de desenvolvimento no período que vai de 0 a 3 anos de idade. É nessa fase que ocorre a formação das estruturas neurológicas e o fortalecimento das conexões entre os neurônios.

É na interação com o meio social, cultural, físico e econômico que se dá o desenvolvimento de habilidades nas diferentes dimensões da personalidade – física-motora, social, afetiva, cognitiva, linguística e artística.

O desenvolvimento infantil é caracterizado por um processo de maturação contínua, assim definido por certos padrões no desenvolvimento cerebral, emocional e comportamental.

Não à toa, o cérebro infantil tem de trabalhar incansavelmente: é duas vezes mais ativo do que o de um adulto. Para dar conta de tamanha atividade, 75% da energia do corpo é destinada ao desenvolvimento neurológico. Nessa fase, os neurônios formam de 700 a mil novas conexões por segundo.

O resultado de tudo isso pode ser notado facilmente: até os 3 anos de idade, o cérebro atinge 87% do tamanho que terá no futuro.

A chamada primeira infância contempla a idade de 0 a 3 anos. Esse é o tempo por onde as crianças se desenvolvem rapidamente, aprendem a andar e falar, além de reconhecer cores entre outras evoluções.

Etapas da primeira infância

Etapa 1: 0 – 18 meses

primeira-infancia-bebe
Nos primeiros meses de nascimento, o bebê precisa dos pais o tempo todo por perto.

Durante este estágio, o bebê é totalmente dependente de terceiros para quaisquer coisas como locomoção, alimentação ou higiene. Logo, o bebê aprende a se sentar, a gatinhar, a andar.

Recomenda-se o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês de vida. Isso porque o leite materno tem uma composição mais adequada nessa fase. Além disso, ele tem menor custo e exige cuidados mais simples em relação a outros tipos de leite, bem como possui anticorpos e outros fatores para proteger o bebê de infecções.

Neste estágio da vida, a criança cresce muito rapidamente. Os primeiros fios de cabelo e os primeiros dentes são as partes do corpo que mais se desenvolvem. Aos 18 meses de vida, a maioria dos bebês já soltou as primeiras palavras. Este período é caracterizado pelo egocentrismo porque o bebê ainda não compreende que faz parte de uma sociedade. Para ele, o mundo para gira em torno de si mesmo.

Etapa 2: 18 meses – 3 anos

primeira-infancia-crianca
Já maiorzinha, a criança consegue realizar pequenas atividades por conta própria.

A pequena criança neste estágio cresce menos do que durante os primeiros 18 meses de vida. Dessa forma, a criança já pode correr uma curta distância por si mesma e comer sem a ajuda de terceiros. Do mesmo modo, ela também pode falar algumas palavras que têm significado (por exemplo, mamã, papá, bola, etc).

O principal aspecto desta faixa etária é o desenvolvimento gradual da fala e da linguagem.
Aos três anos de idade, a criança já pode formar algumas frases completas (e corretas gramaticalmente) usando palavras já aprendidas. Além disso, ela possui um vocabulário de aproximadamente 800 a mil palavras.

Portanto, é muito importante aproveitar cada fase da melhor maneira e estimular o desenvolvimento da criança.

Gostou do conteúdo? Não deixe de ler a nossa matéria sobre a melhor dieta durante a amamentação. Ela está bem bacana para você ficar por dentro do assunto.