Light e diet: afinal, qual a diferença entre os tipos de alimentos?

Light e diet: afinal, qual a diferença entre os tipos de alimentos?

Para quem quer fazer uma reeducação alimentar e decidiu mudar os hábitos, entender as diferenças entre produtos light e diet é uma necessidade. Nas prateleiras dos supermercados, os itens costumam causar muitas dúvidas.

De fato, esses produtos têm características distintas em sua composição que precisam ser observadas de acordo com o objetivo que se quer alcançar. Agora, você vai ver por que é importante saber diferenciá-los e como você pode fazer isso para garantir a escolha certa.

Light: menos é mais saúde

Aqui, estamos falando de alimentos que possuem uma diminuição na quantidade de algum nutriente, como sal, gordura, colesterol ou açúcar. Para que ele seja considerado light, essa redução deve ser de 25% (no mínimo) em relação ao original. Além disso, a quantidade de calorias também pode determinar se um produto é light. Ela precisa ser 25% menor que a do alimento tradicional.

Por oferecer baixo teor de gordura e açúcares, esse tipo de alimento é indicado, principalmente, para pessoas obesas. Hipertensos, grávidas e diabéticos precisam ter atenção no consumo, afinal, os produtos light podem possuir adoçantes, conservantes e sódio em quantidades diferentes.

O que são os alimentos diet?

A principal característica dos alimentos diet é a isenção de algum nutriente (sódio, açúcar, glúten, gordura, lactose, etc.) ou a presença dele em uma quantidade mínima. Algumas vezes, esses componentes são substituídos, como é o caso das geleias para dietas com restrição de açúcar que contém edulcorante ao invés de açúcar.

Os alimentos diet são indicados, principalmente, para pessoas que precisam eliminar ou restringir um grupo alimentar da dieta, como:

– Diabéticos (restrição de açúcar);

– Pessoas com taxas altas de colesterol e triglicérides (restrição de gordura);

– Hipertensos (restrição de sódio);

– Pessoas com problemas de vesícula (restrição de gordura);

– Pessoas com problemas renais (restrição de proteína).

Como ter certeza das diferenças?

Antes de comprar e consumir um produto light ou diet é indispensável verificar a tabela nutricional deles. Ela é obrigatória nas embalagens e pode ajudar você a escolher um alimento de acordo com as suas necessidades ou restrições alimentares.

Se você quer iniciar uma dieta para perder peso ou sofre com algum problema de saúde que exija mudanças na sua alimentação, não abra mão de consultar um especialista para saber qual a melhor opção para o seu caso.

Consumir alimentos light e diet emagrece?

Muita gente que quer perder peso investe nesse tipo de produto. Mas será que eles são realmente eficientes para emagrecer? Não necessariamente! No caso dos produtos light que têm redução de gordura, por exemplo, outros aditivos são adicionados para compensar essa redução. O carboidrato pode ser um deles.

Além disso, esses são produtos ultraprocessados e, como a gordura e o carboidrato exercem funções diferentes no corpo, talvez essa não seja uma troca válida. Também é preciso tomar cuidado para não consumir esse tipo de alimento em excesso para não causar problemas à saúde do seu organismo.

Se você deseja ter mais qualidade de vida e quer começar por uma dieta saudável, experimente optar ao máximo por alimentos naturais. Incluir frutas e vegetais na sua rotina já é um ótimo começo.

Gostou do conteúdo? Hoje em dia para ter mais saúde, a reeducação alimentar pode ser bastante eficiente. Combinada com outras práticas, a estratégia funciona muito melhor.

O sedentarismo é um problema que faz com que milhões de pessoas se tornem obesas e adquiram sérias doenças. Dar o primeiro passo rumo à uma vida com mais exercícios físicos nem sempre é fácil, por isso, nós criamos um material para ajudar você.

Nele, você vai conferir 7 passos indispensáveis para abandonar o sedentarismo e ter mais qualidade de vida.

Para baixá-lo é só clicar na imagem abaixo.

Banner Infográfico Sedentarismo