Dor de cabeça: as 4 causas e tratamento para esse incômodo

Compartilhe:

Quando a dor de cabeça aparece, é só tomar qualquer analgésico e pronto. Problema resolvido. No entanto, você já parou para pensar que cada tipo de dor tem uma causa e, portanto, uma solução diferente?

Para saber tudo sobre dor de cabeça, continue a ler o artigo que elaboramos exclusivamente sobre o assunto. Confira agora!

*Atenção: este conteúdo é meramente informativo e não substitui a avaliação e/ou diagnóstico por um neurologista.

Você pode se interessar por:

Afinal, o que é qualidade de vida?

Dor de cabeça é tudo igual?

Você já deve ter notado que não é tudo igual. A dor de cabeça pode ocorrer em diferentes área: em cima dos olhos, na parte de trás, dos lados esquerdo e direito ou mesmo ter a sensação de peso, como se estivesse com um capacete.

A cefaleia, ou dor de cabeça, como é comumente chamada, pode ter mais de 200 tipos, com pequenas variações nos sintomas e de impacto na vida cotidiana. Vamos falar no artigo sobre 4 tipos e as possíveis causas do desconforto.

1. Enxaqueca

Mais comum nas mulheres que nos homens, a enxaqueca é responsável por cerca de 60% de todas as queixas de dores de cabeça. Os fatores genético-hormonais são os responsáveis pela estatística.

Como identificar: a dor é latejante, ocorre em um dos lados da cabeça e pode ter intensidade de moderada a severa. Qualquer esforço físico, mesmo que seja mínimo, vai agravar a dor. Outras sensações acompanham este tipo de dor de cabeça, como sensibilidade à luz e odores, náuseas e vômitos.

Ter uma crise de enxaqueca, apesar de ruim, é até normal caso ocorra raramente. Agora, quando as crises são semanais, com poucos dias de intervalo, ou se ocorrerem diariamente, um médico deve ser consultado.

O tratamento para este tipo de dor de cabeça envolve o uso de medicamentos para evitar as crises e a mudança de certos hábitos, alimentares e de comportamento, que possam desencadear a enxaqueca.

2. Tensional

A dor de cabeça tensional afeta a frente da cabeça, topo ou laterais, mas também pode se manifestar como uma sensação de pressão, principalmente no fim do dia. Está associada ao cansaço, estresse, sono insuficiente, excesso de esforço, exposição ao calor e até ansiedade.

Junto à dor, podem aparecer outros sintomas como dificuldade de concentração ou para dormir, irritabilidade, sensibilidade à luz e aos sons e dores nos músculos. Para tratar é fácil: medicamentos para a dor e atividades que relaxem o corpo: exercícios aeróbicos, como caminhada, corrida ou bicicleta, ioga, pilates e alongamentos. 

3. Cervicogênica

o tipo cervicogênico é ligado a má postura ou torcicolo

Hérnia de disco, osteoartrose, torcicolo ou qualquer outro problema de postura na região da nuca ou do pescoço, são os grandes causadores deste tipo de dor de cabeça. 

Como esses problemas sobrecarregam toda a região – nuca, pescoço e ombros – os músculos ficam contraídos o tempo inteiro, desencadeando a dor de cabeça. Estresse, preocupação e ansiedade são gatilhos, fique atento!

Apenas tomar analgésico não é suficiente. É preciso agir na raiz do problema. Sessões de RPG, fisioterapia ou pilates ajudam a melhorar a postura e a relaxar a musculatura.

4. Cefaleia em salvas

É um tipo de dor que afeta um dos lados da cabeça ou em volta do olho, é intensa e dura de 30 minutos a uma hora, em média. Sintomas como coriza, congestão nasal, olhos lacrimejantes, pálpebras baixas e avermelhamento do rosto podem aparecer também.

A causa? Ainda não está bem definida pela medicina, mas estudos indicam que as pessoas que fumam e ingerem bebidas alcoólicas estão mais sujeitas a manifestar este tipo de desconforto, que afeta mais homens que mulheres.

O que fazer quando a dor de cabeça não passa?

Quando a dor é frequente e impossibilita até as atividades mais simples do dia a dia, é importante consultar um médico. O neurologista é o profissional a ser procurado para fazer uma investigação completa do que pode estar causando o problema.

Problemas de visão e na arcada dentária também entram como prováveis causadores de dor de cabeça. Nesses casos, um oftalmologista e um cirurgião-dentista são os profissionais a serem consultados para avaliação.

Lembre-se: os analgésicos resolvem momentaneamente o problema da dor de cabeça, e podem até mascarar um problema mais sério. Então não hesite em buscar orientação médica.

E aí, você gostou do artigo? Ele te ajudou a identificar e tratar os diferentes tipos de dor de cabeça e o que fazer para evitar este incômodo. Para completar a leitura sobre autocuidado, que tal ler um conteúdo relacionado? É só clicar abaixo:

banner-autocuidado

Compartilhar