4 passos para fazer o desmame do seu bebê sem traumas

Compartilhe:

Amamentar é uma das tarefas mais lindas, nobres e cansativas. Sem mencionar que é essencial para a saúde tanto da mãe quanto do bebê, já que o leite materno é um alimento completo e o ato de amamentar evita doenças. Agora, se chegou a hora de encerrar essa jornada única, veja como o desmame pode ser feito de forma mais tranquila em 4 passos. Confira!

Leia também:

– Benefícios da amamentação. Por quê essa é a melhor opção?

Como saber a hora de fazer o desmame

O desmame é complicado e cheio de dilemas. Começando pela razão número um, que é o primeiro desligamento entre mãe e bebê, então há emoções difíceis de lidar neste quesito. Outro motivo que causa grande preocupação é se a nutrição do bebê sofrerá algum impacto.

Tenha em mente que o desmame deve ser um processo natural. É lento, ocorre pouco a pouco e que seja uma decisão da mãe, sem ser influenciada pelo meio ou outras pessoas. O ideal é que seja guiado pelo bebê e ele dá sinais de que o momento chegou – a idade que isso ocorre, no entanto, pode variar muito.

Há bebês que perdem naturalmente o interesse pelo seio com poucos meses de vida. Outros que vão além dos dois anos. O leite materno tem tudo o que o bebê precisa até os seis meses de vida, além desse tempo, até os dois anos de idade, ele passa a ser um complemento na alimentação.

O desmame nunca deve ser abrupto. Deve haver um preparo para que o bebê ou criança não se sintam rejeitados e inseguros. E para a mãe também há consequências: ingurgitamento mamário, bloqueio de ducto lactífero e mastite. Também podem ocorrer tristeza ou depressão, pelo luto ou por mudanças hormonais. 

Nos casos em que a mãe queira ou precise fazer o desmame antes que a criança esteja pronta, um profissional de saúde pode ajudar no processo.

7 sinais para fazer o desmame

Mesmo quando a criança não fala, ela sabe se comunicar. Então fique atento a estes sinais que indicam que ela está pronta ou que o desmame é seguro. 

  1. Tem mais de 1 ano de idade;
  2. Demonstra pouco interesse em mamar;
  3. Aceita variedade de alimentos;
  4. Relação segura com a mãe;
  5. Aceita ser consolado de outras formas;
  6. Dorme sem mamar no peito;
  7. Prefere brincar que mamar.

4 passos para o desmame

Hora de começar! Veja estes passos simples que vão tornar o desmame o mais natural possível.

1. Ofereça leite no copinho

É recomendável que evite o uso de mamadeiras, pelos prejuízos futuros no desenvolvimento da fala, problemas dentários, respiratórios, no sono entre outros. Na hora de alimentar, para não oferecer o seio, dê o leite em copinhos. 

2. Mude a rotina

Hábitos que estejam relacionados com o momento da amamentação devem ser substituídos por outros. 

Exemplos: se há uma poltrona de amamentação, evite sentar nela para alimentar a criança. Ou se é sempre a mãe que está presente na hora de dormir, outra pessoa, como o pai, podem assumir a tarefa. 

3. Ofereça menos o seio

Se a criança está recebendo boa quantidade de nutrientes com a alimentação sólida, ela pode começar pulando 1 mamada do dia a cada duas semanas. É claro que se a criança sentir falta e pedir para mamar no peito, e vias alternativas não resolverem, o seio pode ser oferecido.

4. Diálogo e recompensa

Em casos nos quais a criança já tem mais entendimento, dá para apostar no diálogo. Explicar que está chegando o momento de parar de mamar e fazê-la entender os porquês é uma boa alternativa. Pode ser oferecida uma recompensa para incentivar a criança a colaborar e motivar o desmame.

Este conteúdo foi útil para você? Com nosso artigo você viu que o desmame pode ser mais simples que você pensava e que, com uma alimentação balanceada, não há risco de deficiência nutricional para o bebê. Nós falamos mais sobre isso neste artigo aqui, confira:

– Alimentação e amamentação: veja os principais mitos e verdades

 

banner-saude-em-primeiro-lugar

Compartilhar