Dor de cabeça em crianças: por que acontece e o que fazer para evitar o problema

Dor de cabeça em crianças: por que acontece e como evitar?

Sintoma bastante comum em pessoas adultas, a dor de cabeça não é, como muita gente pensa, uma exclusividade delas. As crianças também podem sofrer com esse mal, o que causa estranheza ou mesmo desconfiança dos pais. Mas por que a dor de cabeça em crianças ocorre? Como evitar que elas sofram com o sintoma?

Nós, da Santo Remédio, elaboramos este artigo que vai responder estas e outras dúvidas. E já vamos logo adiantando que nem sempre aquela dorzinha é apenas uma desculpa para não ir à escola. Quer saber mais? Acompanhe!

Explicando a dor de cabeça

Na maioria das vezes, a dor de cabeça tem origem fora do crânio, geralmente inicia pelos nervos, vasos sanguíneos e nos músculos que recobrem a cabeça e o pescoço. Essas estruturas compostas por tecidos podem se inflamar ou experimentar outras mudanças que estimulam ou exercem pressão sobre os nervos.

Esses nervos, chamados circundantes, enviam um bombardeio de mensagens de dor ao cérebro, o que consequentemente provoca a dor de cabeça. Mas é óbvio que fatores externos têm forte influência sobre a sensibilidade desses tecidos.

Confira também:
Como incentivar a criança a cuidar da saúde?
Por que a saúde bucal das crianças é tão importante?

Tipos de enxaqueca

Enxaqueca com aura:

  • Distúrbio visual chamado de aura;
  • Latejante, dor incapacitante que começa em um lado da cabeça e, ocasionalmente, envolve o outro lado;
  • Sonolência;

Enxaqueca sem aura:

  • Latejante, incapacitante e com dor em um lado da cabeça;
  • Embotamento mental e sonolência;
  • Mau humor;
  • Fadiga;
  • Retenção de líquidos;
  • Sensibilidade à luz;
  • Diarreia ou náuseas ou vômitos.

Causas da enxaqueca infantil

Não existe um único fator determinante para a enxaqueca. Na realidade, são muitas as situações que podem desencadear a dor de cabeça em crianças. A maioria está relacionada com:

  • Efeito de alguns medicamentos;
  • Falta de sono;
  • Alimentação desequilibrada (muito açúcar, café, chocolate, massas, gorduras, etc.);
  • Lesões físicas;
  • Alterações hormonais;
  • Desidratação;
  • Estresse, cansaço e fadiga;
  • Uso exagerado de aparelhos como televisão, computador, videogame, aparelhos sonoros, etc;
  • Ansiedade;
  • Ambientes que se permitem o uso de cigarros;
  • Ingestão ou cheiro de substâncias fortes e irritantes;
  • Ruídos fortes;
  • Problemas de vista.

Cerca de 10% das dores de cabeça em crianças são provocadas por outros transtornos médicos, como são o caso das infecções de ouvido e dos seios nasais, as gripes e infecções urinárias, por exemplo.

Especialistas atribuem a ocorrência desse sintoma também ao estresse, ingestão de alguns alimentos e bebidas. Quando uma criança relata a dor de cabeça, a atitude mais acertada é escutá-la e dar atenção. Afinal, é possível que a dor esteja relacionada com problemas físicos e emocionais, ou com algum outro sintoma grave.

Em todo caso, os pais, professores e demais adultos que convivem com a criança, não devem ignorar a reclamação, e sim prestar a assistência necessária.

Vamos falar da prevenção à dor de cabeça em crianças

Atualmente, a enxaqueca está se convertendo em uma das doenças mais frequentes entre os pequenos. Em muitos casos, os estudos a habilidades físicas e motoras são prejudicados. Por isso mesmo, é necessário prevenir que ela ocorra.

Lazer e diversão

É fundamental que a criança tenha uma vida em equilíbrio, que não impeça suas brincadeiras, a boa alimentação, o descanso e outras atividades prazerosas. Mas é fato que tudo tem um limite. Se a criança ama jogar video game ou ver televisão, por exemplo, é preciso definir um tempo limite, afinal, como já dissemos antes, esses aparelhos são prejudiciais se usados em excesso.

Medicamentos e alimentação

Caso a criança esteja passando por algum tratamento de saúde, em que o uso de medicamentos seja frequente, pergunte ao médico sobre os efeitos colaterais. Também esteja atento aos tipos de alimento que a criança consome, eles devem conter a dose necessária de nutrientes e vitaminas para a manutenção do corpo.

Alergia a medicamentos: porque acontece e como identificar

O alívio para a terrível dor de cabeça

Em muitos casos, pequenos ajustes na rotina da criança são suficientes para mantê-lo livre das dores de cabeça. O ato de deitá-lo em um quarto fresco, sem muita iluminação e silencioso, ou colocar um pano úmido e fresco na testa sobre os olhos, é uma ótima técnica para relaxar e aliviar a dor.

Se a criança preferir, também pode ligar o som e colocar uma música tranquila. O alívio vem em pouco tempo. Mas como você já viu, mudar hábitos rotineiros é fundamental.

  • Dormir entre 6 e 8 horas diárias;
  • Comer refeições regulares;
  • Praticar alguma atividade física;
  • Evitar estresses, etc.

Casos médicos

Ao notar que a mudança de hábitos não surtiu efeitos, é indicado procurar orientações médicas. O pediatra ou neuropediatra pode solicitar exames para identificar possíveis traumas. A terapia medicamentosa pode incluir analgésicos, anticonvulsivantes e medicamentos para depressão, a depender do caso.

Agora que você já sabe as causas da dor de cabeça em crianças e já sabe como preveni-la, é hora de colocar em prática as nossas dicas. Afinal, criança saudável é criança feliz. Não deixe de conferir outros assuntos do nosso blog. Leia também: Autismo é uma doença? Conheça 5 mitos e verdades sobre o transtorno.

Compartilhar