Dor de ouvido em crianças: o que pode ser e como tratar da melhor forma?

Dor de ouvido em crianças: como agir diante do problema?

A dor de ouvido em crianças é relativamente comum. Ela costuma ser provocada por bactérias ou vírus, geralmente os mesmos que causam o resfriado. Você já se viu diante deste problema? Já ficou sem saber como agir para amenizar os sintomas? Então este artigo é para você!

Nós, da Santo Remédio, sabemos o quanto aquela terrível dor de ouvido preocupa muito os pais. Principalmente quando a criança chora e fica atordoada. Por isso, trouxemos algumas dicas que podem servir na hora de lidar com essa situação.

O que causa a dor de ouvido em crianças

Geralmente, a dor de ouvido é provocada por uma infecção no ouvido médio agudo. Ela está frequentemente associada aos mesmos vírus que causam o resfriado. Entretanto, a infecção aguda também pode ser causada por bactérias que vivem na boca e no nariz.

As bactérias que geralmente afetam crianças recém-nascidas incluem Escherichia coli e Staphylococcus aureus. Já as que afetam bebês mais velhos e crianças incluem Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae Maroxella catarrhalis.

Muitas vezes, a infecção se inicia com um resfriado ou virose e evolui para uma infecção bacteriana. Porém, a inflamação no ouvido também pode ser provocada pela entrada acidental de água na hora do banho.

Não deixe de conferir também:
Soluço no bebê: por que é tão comum e como se livrar dele rapidamente?
Veja 5 brincadeiras que ajudam no desenvolvimento da criança

A questão da imunidade das crianças

Normalmente, os bebês ainda não possuem proteção para a maioria das infecções por vírus. Por esse motivo tendem a adoecer com mais facilidade, adquirindo outras infecções oportunistas. No caso da dor de ouvido não é diferente.

Ao primeiro sinal de resfriado, é importante que os pais se atentem para os cuidados. Antes de falar sobre isso, é importante estar por dentro de outros sinais que geralmente acompanham a dor de ouvido. Confira a seguir.

Sintomas acompanhados

Bebês com infecções do ouvido apresentam sintomas acompanhados de:

  • Febre;
  • Dificuldade para dormir;
  • Choro e irritação;
  • Corrimento nasal;
  • Tosse;
  • Vômito;
  • Diarreia.

É importante que os papais consigam notar esses sintomas. Bebês, como não sabem se comunicar verbalmente, tendem a puxar as próprias orelhas.

Já crianças mais velhas são capazes de dizer aos pais onde sentem dor, ou se estão com dificuldade para ouvir. Qualquer reclamação, não ignore. Procure rapidamente auxílio médico.

Complicações possíveis

Caso a criança não seja acompanhada por um médico, a infecção do ouvido médio aguda pode desencadear complicações mais graves. O tímpano pode se romper e causar drenagem de sangue ou líquido do ouvido.

Além disso, a infecção pode se espalhar para regiões próximas ao ouvido, como:

  • Infecção dos ossos envolvendo o ouvido (mastoidite), provocando dor;
  • Infecção do ouvido interno (labirintite), causando tontura e surdez;
  • Infecção dos tecidos envolvendo o cérebro (meningite) ou acúmulo de pus no cérebro causa dor de cabeça, confusão, convulsões e problemas neurológicos.

Em casos avançados, pode levar a criança à perda de audição do ouvido afetado.

Como é feito o diagnóstico

Caso o seu filho apresente sintomas parecidos com os quais mostramos aqui, procure um pediatra ou um pronto-socorro imediatamente.

O exame médico usado para diagnosticar infecções do ouvido médio aguda é feito com uma luz portátil. O aparelho é chamado de otoscópio, que verifica se o tímpano está saliente e com inchaços. Também é possível verificar se há líquido por trás do tímpano.

O processo com otoscópio também serve para conferir o movimento do tímpano. Se ele não se mover ou se mover pouco, pode indicar que há uma infecção.

Como prevenir a infecção

Normalmente, os meios de prevenção são os mesmos do resfriado. A vacina para Haemophilus influenzae tipo b (Hib) e a vacina contra o vírus da gripe (influenza) reduzem bastante este tipo de infecção. A vacina é encontrada nos postos da rede pública de saúde e são distribuídas gratuitamente pelo SUS.

Alguns cuidados em casa também ajudam a prevenir a doença. Os bebês não devem dormir com a mamadeira, pois o ato pode causar o acúmulo do líquido na trompa, um canal que conecta as narinas ao ouvido, levando à infecção.

Em caso de resfriado, assoe bastante o nariz, evitando que a secreção contamine o ouvido. Nunca use hastes flexíveis (popular cotonete) para limpar os ouvidos. A higienização deve ser feita com um pano úmido limpo, somente na parte externa do ouvido.

Como agir diante do problema

Ao levar a criança ao médico, ele o encaminhará para o tratamento adequado. O tratamento depende do tipo de infecção, grau ou da causa dela.

Caso tenha surgido por fatores externos, o médico pode indicar remédio em gota para pingar dentro do ouvido.

Se for a média, é recomendado medicamento via oral. Por isso, sempre leve a criança ao médico e nunca tente tratar a infecção por conta própria.

Tratamentos caseiros, como aqueles que as avós usavam antigamente, devem ser ignorados. Dependendo do estágio e tipo de infecção, os medicamentos caseiros podem prejudicar ainda mais a saúde do pequeno.

Agora que você já sabe como agir em caso de dor de ouvido em crianças, não deixe de conferir outros assuntos sobre saúde. No blog da Santo Remédio, você encontra conteúdos variados e que podem ajudar você. Confira: Por que a amamentação é fundamental para a saúde do bebê?

Compartilhar