Incontinência urinária em idosos: prevenção e tratamento

A incontinências urinária é a perdado controle sobre a própria bexiga
Compartilhe:

Já pensou soltar xixi sem querer enquanto tosse, dá risada ou fica estressado? São motivos mais que suficientes para ficar preocupado o tempo inteiro. Dentre os problemas que aparecem ao longo da vida, a incontinência urinária em idosos pode ser o mais trabalhoso, porém é um dos mais evitáveis e com mais chances de sucesso no tratamento.

Confira o artigo e saiba como tratar esse problema na terceira idade.

Você pode se interessar por:

– O perigo da infecção urinária em idosos. Saiba como evitar em 5 passos

Entenda a incontinência urinária em idosos

Pequenos e frequentes escapes de urina é o que caracteriza este problema. De uma forma geral, a incontinência urinária acomete pessoas de várias faixas etárias e pode ser causada por uma infinidade de fatores, mas o que se sabe hoje em dia é que esta condição afeta mais mulheres que homens.

De 30 a 40% das mulheres com mais de 40 anos de idade vão manifestar o problema em algum grau. Que pode ser tanto em escapes pequenos até perda grande e incontrolável – em casos mais severos.

A idade também é um fator crucial para o aparecimento do problema. Após os 70 anos, as chances de incontinência urinária em idosos é quase 5 vezes maior que nas outras faixas etárias. Mesmo assim ela não deve ser vista como normal e precisa ser tratada.

Confira a Santa Dica sobre cuidados essenciais com os idosos.

Tipos de incontinência urinária

De esforço: ocorre quando não há força muscular pélvica para reter a urina. Ações como: espirros, tosse, riada, levantamento de peso ou qualquer outra atividade que pressiona a bexiga desencadeiam a perda de xixi.

De urgência: neste tipo a vontade de urinar aparece subitamente e é muito forte ao ponto de não dar tempo de chegar ao banheiro. Em muitos casos, o fluxo de urina é desproporcional ao grau de vontade apresentado.

Por transbordamento: é quando a bexiga está cheia o tempo inteiro e começa a vazar. Também acontece quando ela não esvazia por completo, causando gotejamento.

Funcional: quando há a necessidade não atendida para urinar – por decisão própria ou impossibilidade física.

Mista: quando as perdas são o resultado da combinação de duas ou mais causas.

Leia também:

– Idosos na quarentena: dicas de atividades em casa para entretê-los durante a pandemia

– Atividades para idosos: 5 maneiras de manter a saúde na velhice

O que pode causá-la?

O sistema nervoso autônomo é quem controla a eliminação da urina. Alguns fatores podem comprometer o funcionamento pleno dele, facilitando o aparecimento de incontinência urinária em idosos, dá uma olhada:

  • Comprometimento da musculatura dos esfíncteres ou do assoalho pélvico;
  • Sequelas da gravidez e parto;
  • Tumores malignos e benignos;
  • Doenças que comprimem a bexiga;
  • Obesidade;
  • Tosse crônica dos fumantes;
  • Problemas pulmonares que pressionam o abdômen;
  • Bexigas hiperativas – contraem involuntariamente;
  • Infecção urinária;
  • Prisão de ventre;
  • Estresse emocional;
  • Pós-cirurgias ou irradiação que afetem os nervos do esfíncter masculino.

Como prevenir a incontinência urinária em idosos

  • Beber menos líquidos à noite;
  • Evitar álcool e cafeína;
  • Manter o peso corporal sob controle;
  • Em casos de diabetes, manter os níveis dentro do ideal;
  • Parar de fumar;
  • Esvaziar a bexiga antes de sentir urgência;
  • Consumir fibras regularmente;
  • Sair do sedentarismo;
  • Não fazer força para evacuar;
  • Evitar diuréticos em geral.

Se ela já existe, como tratar?

O tratamento vai depender do tipo, gravidade e causas. A incontinência urinária em idosos requer investigação da ginecologia, urologia ou geriatra para um diagnóstico e tratamento eficazes.

Podem ser recomendados medicamentos antibióticos para eliminar bactérias do trato urinário e fisioterapia pélvica. Cada caso é único e não existe uma fórmula ideal.

Existe um procedimento chamado neuromodulação neural, realizado pelo urologista, que é indicado quando o tratamento convencional não surte a resposta esperada.

Por isso, ao menor incômodo, não hesite em procurar um especialista para tratar o problema.

Gostou do nosso artigo? Você viu que a incontinência urinária em idosos pode ser evitada e tratada facilmente, por isso é muito importante não deixar para depois quando notar os sintomas. E já que estamos falando sobre cuidados na terceira idade, temos conteúdos ótimos para você aprender mais. Confira abaixo:

– Cuidados com a pele do idoso: 5 dicas para mantê-la protegida

– Benefícios da leitura para a saúde mental dos idosos + X dicas de leitura

Compartilhar