Como lidar com a instabilidade emocional pós-pandemia? Leia!

Como lidar com a instabilidade emocional pós-pandemia? Descubra neste artigo!
Compartilhe:

Mudanças nas relações sociais, incertezas sobre o futuro, isolamento devido a pandemia, fizeram florescer os problemas de instabilidade emocional.

Os especialistas vêm alertando para como as mudanças causadas pela pandemia podem afetar também a saúde mental das pessoas. A ansiedade e depressão se tornam mais comuns e nossas vidas são prejudicadas.

Neste artigo vamos ver quais as relações entre a pandemia e a instabilidade emocional, quais os problemas mais comuns e medidas para cuidar da saúde mental pós-pandemia.

Depressão

Estima-se que cerca de 10% da população mundial sofre de depressão, o que torna o transtorno mental, infelizmente, comum. Por não se tratar de sentimento passageiro, a depressão precisa ser tratada com acompanhamento médico.

A doença é diagnosticada quando o paciente permanece por mais de duas semanas com pelo menos dois dos seguintes sintomas:

  • Apatia;
  • Falta de energia;
  • Problemas de autoestima;
  • Sentimento de culpa;
  • Problemas de atenção e concentração;
  • Perda da libido;
  • Irritabilidade e ansiedade;
  • Pensamentos de morte ou suicídio;
  • Alterações no sono (insônia ou sonolência excessiva);
  • Alterações para mais ou para menos no apetite.

A depressão pode ter consequências graves para a vida do paciente, como afastamento da família e amigos, perdas profissionais. Além de problemas físicos, como a queda da imunidade, problemas cardíacos e o alto risco de suicídio.

Por isso, é preciso ficar atento aos sinais e procurar ajuda médica, caso note uma frequência nos sintomas.

Ansiedade

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) o Brasil é o país com a maior taxa de pessoas com Transtorno de Ansiedade no mundo. E cada vez mais mais pessoas estão recebendo o diagnóstico da doença.

A ansiedade é uma reação natural do corpo à situações que nos tiram da nossa zona de conforto. No entanto, se acontecer de forma recorrente pode vir a atrapalhar o dia a dia e causar, também, sintomas físicos.

Os principais sintomas do Transtorno de Ansiedade são:

  • Tensão muscular;
  • Taquicardia;
  • Dificuldades para respirar;
  • Calafrios ou ondas de calor;
  • Estado constante de preocupação;
  • Impossibilidade de relaxar ou aproveitar um tempo de descanso;
  • Dificuldade de concentração;
  • Intolerância para incertezas;
  • Sentimentos constantes de tensão ou apreensão;
  • Sensação de opressão, por isso evita certas atividades e situações;
  • Pensamentos incômodos e constantes.

Junto do estresse pós-traumático, a ansiedade é o problema de instabilidade emocional mais comum em razão da pandemia do novo coronavírus.

E no que diz respeito ao estresse pós-traumático, ele é comum em veteranos de guerra e pessoas que passaram por eventos com grande peso emocional. Os principais sintomas são:

  • Sentimento de culpa em relação a si ou aos outros sobre causa ou consequências do trauma;
  • Sensação de distanciamento e estranhamento em relação às pessoas;
  • Irritabilidade ou impaciência exacerbadas;
  • Hipervigilância;
  • Dificuldade de dormir;
  • Evitar pensamentos, sentimentos ou memórias associadas ao evento;
  • Convicções ou expectativas negativas persistentes e exageradas sobre si mesmo e os outros.

Síndrome do Pânico

Esse transtorno é caracterizado por recorrentes crises de pânico provocadas por situações específicas. Essas situações mudam de paciente para paciente. As crises também podem acontecer sem que haja uma causa aparente e vêm acompanhadas de alguns sintomas:

  • Náuseas ;
  • Suor excessivo ou calafrios;
  • Taquicardia;
  • Desespero incontrolável;
  • Sensação de morte iminente.

Por quanto dos sintomas físicos, é muito fácil confundir um ataque de pânico com um infarto.

Mas a grande pergunta é: como lidar com a instabilidade emocional pós-pandemia?
Podemos começar com duas respostas bem simples:

  • Reconhecer e abraçar os receios e medos, procurando pessoas de confiança e ajuda profissional;
  • Reformular os planos e estratégias de vida, adaptando-se às condições pós-coronavírus.

Mesmo com a iminente descoberta de uma vacina para a Covid-19, nossas vidas jamais serão as mesmas. Os cuidados com a higiene, com os hábitos de vida e a forma como nos relacionamos devem mudar.

A nossa relação com nós mesmos também precisam ser repensadas e as prioridades redefinidas. Ter uma dieta à base de fast-food é bom para mim? Como estou me sentindo? Está tudo bem com a minha saúde mental? Essas perguntas precisam ser feitas e respondidas com sinceridade.

A melhor maneira de superar a instabilidade emocional causada pela pandemia é aceitar que precisa de ajuda e buscá-la. E agora que você sabe disso, nós da Santo Remédio, esperamos que se dedique a cuidar mais de você. Leia também: Saúde sexual masculina: 3 coisas que você precisa saber!

Compartilhar