Saiba 8 mitos e verdades sobre a intolerância à lactose

Compartilhe:

Você já ouviu falar sobre intolerância à lactose? O problema é mais comum do que parece. Segundo pesquisa do Instituto Datafolha, cerca de 40% da população brasileira é intolerante, mas apenas 4% dos que manifestam sintomas procuram diagnóstico médico.

Receber o diagnóstico da condição implica em uma série de mudanças drásticas na alimentação e rotina do paciente. Afinal, o leite está presente em grande parte da nossa culinária. 

O acompanhamento médico e nutricional é indispensável para que o paciente seja orientado a como fazer a sua dieta e tratamentos necessários. 

Neste artigo, nós selecionamos 8 mitos e verdades para esclarecer possíveis dúvidas a respeito do tema, mas antes, vamos entender o que é e o que causa a intolerância à lactose. Está curioso? Continue a leitura!

*Reiteramos que este conteúdo é meramente informativo, todo diagnóstico deve ser dado por um profissional qualificado.

O que é a intolerância à lactose?

O problema consiste na incapacidade do organismo de digerir totalmente o açúcar (lactose) presente em produtos lácteos. A intolerância geralmente é causada por uma deficiência na lactase, que é uma enzima do organismo.

Os sintomas costumam ser:

  • cólicas abdominais de intensidade variada;
  • distensão abdominal;
  • diarréia. 

Agora que já sabemos o que é, confira alguns mitos e verdades sobre a intolerância à lactose. 

1. Iogurtes têm baixo teor de lactose

Mito. Em relação ao leite, o iogurte tem uma redução de 20% a 30% no teor de lactose. Porém, para que um produto seja adequado para pessoas com intolerância, a redução deve ser de no mínimo 70%.

Dessa forma, é melhor dar preferência a iogurtes à base de soja ou que informem no rótulo que contêm baixo teor de lactose.

Leia também: Alimentos alergênicos: será que você possui alguma restrição? 

2. Pessoas diagnosticadas com intolerância à lactose nunca mais vão poder consumir açúcar?

Mito. Embora o junto com o diagnóstico venha mudanças duras no regime alimentar, é possível que o paciente possa voltar a consumir pequenas quantidades de lactose, sempre respeitando os sintomas que esse consumo apresenta.

Por isso, o ideal é ter sempre o acompanhamento de profissionais que possam auxiliar na descoberta dos limites e alternativas alimentares.

 

3. Todos os alimentos derivados do leite tem lactose? 

Mito. Mesmo sendo preparados a partir do leite de origem animal, nem todos os produtos lácteos contêm lactose. Alguns queijos, por exemplo, contêm quantidades insignificantes do açúcar.

Produtos descritos como tendo “zero lactose”, por sua vez, costumam receber adição da enzima lactase, que destrói a lactose. Esse processo em geral é utilizado em queijos frescos, como a ricota e o queijo minas frescal.

 

4. A lactose é prejudicial mesmo para quem não tem intolerância

Mito. A lactose não é prejudicial para as pessoas que não apresentam os sintomas da intolerância, no entanto, o consumo em excesso pode causar o aumento da produção de gases pelo organismo. 

Algumas dietas orientam a retirada dos alimentos com lactose do cardápio, porém, é necessário precaução, pois a restrição desses alimentos pode levar à deficiência de cálcio, o que enfraquece os ossos. 

 

Você também pode se interessar por: Como evitar a obesidade? Confira a lista de 7 alimentos que podem ajudar

5. Intolerância à lactose e alergia ao leite são a mesma coisa? 

Mito. Como dissemos acima, a intolerância à lactose é a insuficiência da enzima lactase, responsável por quebrar o açúcar do leite. Dessa forma, o organismo não consegue digerir a lactose, e ao consumir esse açúcar, a pessoa com intolerância vai apresentar desconfortos gastrointestinais.

Já a alergia ao leite se trata de uma reação do sistema imune às proteínas do leite. Por algum motivo, o organismo da pessoa alérgica entende que essas proteínas são uma ameaça e provoca reações no intestino, na pele e no sistema respiratório com o objetivo de se livrar delas.

Portanto, intolerância à lactose e alergia ao leite são coisas diferentes.

 

6. A intolerância à lactose causa a morte? 

Verdade. Embora não seja a intolerância em si o causa de mortes, ela pode desencadear sintomas extremos, caso o consumo de lactose seja muito alto. A diarreia, por exemplo, pode causar uma desidratação grave que, se não tratada, pode levar a óbito. 

 

7. Pessoas com intolerância devem fazer suplementação de cálcio 

Verdade. Cerca de 70% do cálcio que uma pessoa ingere é proveniente do leite e de produtos lácteos. Por isso, quando um paciente é diagnosticado com intolerância à lactose, sua ingestão desse mineral pode ser muito prejudicada, podendo ser necessário fazer suplementação.

 

8. A intolerância à lactose tem cura e tratamento paliativo 

Verdade. Pessoas com baixa intolerância à lactose podem voltar a produzir lactase, quando são estimulados com pequenas estratégias médicas e nutricionais. 

E então, você está mais esclarecido sobre o que tema? A intolerância à lactose exige muita atenção por parte dos pacientes. É muito importante sempre ficar de olho nos rótulos dos produtos e checar a composição. E para ajudar a você nisso, nós temos um blog sobre como verificar os rótulos no supermercado. Leia também: Como fazer a leitura correta dos rótulos de alimentos?

Compartilhar