Medidas de prevenção: por que é tão importante adotá-las agora?

Medidas de prevenção: por que é tão importante adotá-las agora?
Compartilhe:

A pandemia do novo coronavírus provocou uma mudança brusca na nossa maneira de viver e agir. Entre as medidas de prevenção estão:

  • Distanciamento/Isolamento social;
  • Uso de máscaras cirúrgicas ou caseiras;
  • Higienização frequente das mãos;
  • Menos contato físico possível e outras. 

O fato é que muitas pessoas ainda não compreenderam a importância de adotar tais medidas. Acreditam que o coronavírus é um perigo distante e ignoram a quantidades de mortes já registrada no Brasil.

Neste artigo, vamos mostrar por que é tão importante seguir todas as orientações de Organização Mundial da Saúde (OMS). Acompanhe!

Antes de tudo, entenda o comportamento de um vírus

Os vírus são microorganismos invisíveis a olho nu e fazem parte do nosso dia a dia. Eles estão em todas as partes: no nosso corpo, nas maçanetas das portas, nas superfícies em que tocamos e até no ar que respiramos. 

Grande parte das doenças que conhecemos hoje são provocadas por vírus. Dependendo do tipo, algumas delas são incuráveis, como o HIV AIDS, por exemplo.

Mas existem outras mais leves, como as gripes e resfriados, que podem ser curadas rapidamente e sem muitos prejuízos. 

Um adendo importante: as doenças curáveis causadas por vírus, em sua maioria, só oferecem riscos menores porque já existem vacinas capazes de imunizar uma pessoa. 

São aquelas doses que tomamos desde criança, seguindo o Calendário Nacional de Vacinação do Ministério da Saúde. 

Dessa forma, os efeitos dessas doenças no corpo são suportáveis e, se tratadas adequadamente, existem grandes chances de cura. 

Não deixe de conferir também:

Alimentos para imunidade: o que comer durante o isolamento social?

Grupo de risco: 5 cuidados essenciais para evitar o Covid-19

A diferença para o novo coronavírus

Como o próprio nome sugere, o vírus é novo, e cientistas ainda estão estudando seus comportamentos, variações e maneiras de frear seus efeitos no organismo humano. Ou seja, ainda não existem vacinas capazes de evitar o contágio ou minimizar seus efeitos.

O perigo do novo coronavírus (Sars-CoV-2)

O novo coronavírus provoca a doença Covid-19, que já causou milhares de mortes em todo o mundo. Entre os principais sintomas da doenças estão:

  • Tosse;
  • Coriza;
  • Febre;
  • Cansaço;
  • Dificuldade para respirar (em casos graves)

Aparentemente, estamos falando de uma doença comum, como a gripe influenza. Os sintomas são muito parecidos, porém a doença pode trazer consequências desastrosas, em último caso a morte. 

Pessoas mais suscetíveis ao Covid-19

Para muitas doenças, existem os chamados grupos de risco, que são pessoas mais vulneráveis a uma determinada infecção. Para o novo coronavírus, os grupos de risco são:

  • Pessoas acima de 60 anos;
  • Pessoas com doenças respiratórias;
  • Pessoas com imunidade baixa;
  • Pessoas em tratamento de saúde;
  • Paciente de doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC),
  • Portadores da doença renal crônica;
  • Hipertensos e diabéticos. 

Todas essas condições de saúde podem tornar o coronavírus mais agressivo ao organismo. Isso porque elas têm influência sobre a resposta imunológica do corpo, fazendo com que a Covid-19 traga consequências muito mais graves a esses pacientes.

Porém, isso não quer dizer que jovens saudáveis não possam ser infectados. Aliás, podem ser transmissores da doença para outras pessoas. 

Vale lembrar que também já foram registradas mortes pelo coronavírus em jovens sem nenhum histórico de doenças crônicas (ou seja, saudáveis) na casa dos 20 e 30 anos.

Medidas de prevenção: como evitar o contágio pelo coronavírus?

Imaginamos que você já saiba quais são as principais recomendações das autoridades de saúde. Mas nunca é demais reforçar:

Uso de máscaras cirúrgicas e caseiras

As máscaras são eficientes para impedir o contágio do coronavírus pelo contato com um infectado. Elas servem como barreiras para tosse, espirro e coriza. 

Recentemente as autoridades de saúde recomendaram que mesmo pessoas sem qualquer sintoma de coronavírus usem máscaras.

Higienização das mãos

Mesmo sem ter contato direto com outras pessoas, é importante manter as mãos limpas. Água e sabão por mais de 30 segundos em ambas as mãos, punhos, unhas e dedos.

Na ausência de água e sabão, é indicado usar álcool em gel 70%, seguindo a mesma dica de higienização. 

Distanciamento social

É uma forma de eliminar qualquer contato físico, diminuindo significativamente as chances de contrair o coronavírus. 

Em caso de precisar sair de casa, use sempre máscaras, álcool em gel 70%, manter distância mínima de 2 metros de outras pessoas. 

Por que é importante seguir à risca essas orientações?

Como já dissemos, o novo coronavírus é altamente contagioso e prejudicial. Em casos mais graves, o indivíduo pode ir à óbito. 

Além disso, o atual contexto da pandemia trouxe mudanças bruscas na vida das pessoas. 

Uma delas é a sobrecarga dos hospitais, que não estão dando conta de atender e tratar adequadamente os pacientes com coronavírus. 

Em caso de morte (taxa alta, inclusive), a mudança está na forma de despedida: sem velórios e enterros dignos. Essas situações provocam dor e sofrimento aos familiares. 

Este artigo ajudou a esclarecer suas dúvidas? Esperamos que sim. Não deixe de se proteger, siga as medidas de prevenção recomendadas pelas autoridades de saúde e compartilhe este artigo com os seus amigos. Leia também: O que é pandemia e qual a relação do problema com o Coronavírus?

Compartilhar