Novembro Azul: causas, diagnóstico e tratamentos do câncer de próstata

Compartilhe:

De acordo com dados do Ministério da Saúde, o câncer de próstata é o segundo com mais incidências nos homens brasileiros.  Em 2018, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a estimativa é que 68.220 novos casos da doença tenham surgido. O Novembro Azul  é o mês dedicado à conscientização e combate ao câncer.

Neste artigo você vai saber mais sobre o que é o câncer de próstata, sintomas, fatores de risco, tratamento e a importância do diagnóstico precoce. Continue a leitura!

Você também pode se interessar por: Veja 4 passos simples para manter a saúde masculina em dia

O que é o câncer de próstata?

O câncer de próstata é o tipo de tumor mais comum entre os comos com mais de 50 anos. Como o próprio nome já diz, o tumor atinge a próstata, glândula masculina que fica abaixo da bexiga e em frente ao reto.

A próstata envolve a parte superior da uretra, canal por onde passa a urina e, assim, quando a doença está em um estágio avançado, provoca ardor e dores ao urinar.

Principais sintomas

Parte da missão do Novembro Azul, é alertar quanto ao fato de o câncer de próstata ser silencioso. A doença, em geral, não apresenta sintomas em seu estágio inicial, e quando apresenta, podem ser confundidos com o crescimento benigno da glândula, causando dificuldade para urinar ou o aumento da necessidade de urinar ao longo do dia e da noite.

Quando se encontra em fase avançada, o câncer de próstata pode causar dor nos ossos, sintomas urinários, infecção generalizada e até mesmo insuficiência renal.  Por isso é que as medidas preventivas são tão incentivadas, uma vez que é difícil detectar o desenvolvimento da doença sem exames específicos.

 

Leia mais: Como é feito o tratamento de câncer de mama? Saiba neste artigo!

Fatores de risco

O histórico familiar e a idade avançada são fatores que elevam o risco de desenvolver a doença. A ocorrência é maior em homens que têm pai ou irmão que já tiveram o tumor, por exemplo. 

No entanto, o estilo de vida também pode contribuir para o desenvolvimento do câncer de próstata, como

  • alimentação ruim;
  • sedentarismo;
  • obesidade.

Ficar exposto a algumas substâncias químicas também está relacionado à doença. Substâncias como:

  • aminas aromáticas;
  • arsênio, utilizado como agrotóxico;
  • produtos de petróleo.

Diagnóstico

O Novembro Azul alerta que é possível fazer a prevenção do câncer de próstata, realizando regularmente os exames preventivos. São eles:

  • toque retal, no qual o médico apalpa a próstata e verifica se há nódulos ou tecidos endurecidos;
  • análise sanguínea do PSA, que avalia a quantidade do antígeno prostático específico.

Os dois devem ser feitos anualmente por homens acima de 50 anos ou de acordo com o recomendado pelo médico de cada paciente.

Se os exames apontarem alguma alteração na próstata, o médico deve solicitar uma biópsia. Outros exames de diagnóstico por imagem, como tomografia computadorizada, ressonância magnética e cintilografia óssea, também podem ser realizados.

Quanto mais cedo a doença for descoberta, maiores as chances de cura. Não é atoa que campanhas como o Novembro Azul insistem na realização dos exames preventivos. Quanto mais cedo detectada, menos invasivos e mais eficazes são os tratamentos.

Tratamento e recuperação

O tratamento varia de acordo com o diagnóstico e a fase em que está o tumor. Podem ser recomendadas cirurgias, radioterapia, administração de medicamentos, como a quimioterapia, e outros.

Confira o Webinar sobre cirurgia de câncer de próstata com o Dr. George Lins:

Prevenção

Além dos já citados exames preventivos, é fundamental que os homens, especialmente os com histórico familiar, passem a adotar um estilo de vida mais saudável, tendo uma boa alimentação e praticando atividades físicas de forma regular.

O câncer de próstata tem cura e prevenção! Não deixe o preconceito vencer essa batalha e faça os exames regulares. Gostou do conteúdo sobre novembro azul? Leia também: Conheça os tipos e como é feito o diagnóstico do câncer de mama

Compartilhar