Protetor solar para crianças: como escolher o melhor produto?

Levar as crianças à praia ou algum parque aquático é uma ótima opção durante as férias, ou até mesmo para ter um momento de lazer com a família. Mas nesses momentos, é preciso atentar-se para certos cuidados com sol.

Os raios ultravioletas já fazem mal à pele de um adulto, agora imagina o quanto podem ser prejudiciais às crianças. Os pequenos têm uma pele muito sensível, por isso é importante que os pais mantenham seus filhos sempre protegidos da radiação solar.

No entanto, se tratando de protetor solar para as crianças, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre qual é o mais adequado.

Por isso, nós, da Santo Remédio, criamos esse post para esclarecer o assunto e ajudar na escolha do melhor produto. Acompanhe!

Leia também:
– Doenças de pele: conheça as mais comuns e saiba como se prevenir
– Saúde da criança: por que respeitar o calendário de vacinação?

Qual é a importância do protetor solar para as crianças?

Os raios solares podem causar vários problemas na pele, entre eles, as queimaduras. Isso traz diversos desconfortos para as crianças, além de ser responsável pelo surgimentos de manchas no corpo dos pequenos.

Até os seis meses de idade, a proteção deve ser feita com roupas, bonés e sombra. Os raios ultravioletas têm efeito cumulativo, por isso é fundamental garantir a proteção desde criança até a fase adulta, para evitar o câncer de pele.

Não é proibido que a criança ou o bebê peguem sol, pelo contrário, é recomendado. O sol acaba auxiliando na produção da vitamina D no organismo, no entanto, existe tempo específico para a exposição ao sol.

O certo é que a partir dos seis meses de idade a criança comece a usar protetor solar, pois a pele dos pequenos é bastante fina.

Como escolher o protetor solar certo?

Antes de tudo, é importante que os pais consultem um pediatra, pois o profissional vai auxiliar na melhor escolha dos produtos. As linhas “baby”, “kids” e “infantil” são as mais indicadas pelos especialistas, mas é importante ficar atento a eles, saber quais envolvem composições químicas e físicas.

Geralmente, o protetor solar da linha “baby” é composto apenas por substância física. Por serem hipoalergênico, é indicado que sejam aplicados em crianças até os dois anos de idade.

Já a linha “kids” e ‘infantil” utilizam protetores químicos e físicos, podendo ser aplicados em crianças de qualquer idade.

Protetor solar químico: os que contêm substâncias químicas, penetram na pele quando entram contato com os raios solares. Esse protetor não faz mal à pele, além disso, é fácil de espalhar por causa da epiderme.

Protetor solar físico: esse tipo de protetor envolve elementos naturais, como: óxido de zinco e óxido de titânio, por esse motivo ele não é absorvido pela pele. Grávidas, bebês e pessoas que têm alergias podem usar o produto, mas é importante saber que por ser natural, é mais difícil de espalhar pelo corpo.

O protetor é uma barreira de produção para os raios solares, mesmo não penetrando na pele.

Observe a resistência à água

É fundamental atentar-se neste ponto, pois é mais comum usar o protetor solar na praia ou piscina. Por isso, é importante contar com produtos que sejam resistentes à água para garantir a segurança.

Além disso, é fundamental saber que há diferença entre os protetores solares que são destinados aos adultos.

Fator de proteção infantil

Quando o assunto é proteção solar infantil, vários cuidados devem ser levados em com, o fator de proteção é um deles.

Para crianças, é sempre indicado usar filtro solar com FPS 30. Mas se ela tiver pele clara, o ideal é optar por um FPS 40 ou 50.

Como aplicar o protetor solar da forma correta

Além de saber qual é o produto ideal, é importante conhecer a forma correta de aplicar o protetor solar na criança. Existem alguns cuidados que devem ser levados em consideração nessa hora, veja quais são:

  • Aplique camada grossa: não economize, aplique em grande quantidade o protetor solar, para permitir uma camada homogênea e garantir melhor a proteção do corpo;
  • Primeira aplicação: não espere chegar na praia, antes de sair de casa deve ser feita a primeira aplicação, com 30 minutos de antecedência;
  • Reaplicação: é importante fazer reaplicar o produto a cada duas horas de exposição ao sol;
  • Dias nublados: mesmo não aparecendo o sol, é indicado aplicar o filtro;
  • Horário certo: evite exposição ao sol entre 10 horas e 15 horas (crianças e adultos).

A pele da criança é bastante sensível, por isso é necessário optar pelo produto adequado, além de levar em consideração a idade das crianças. O protetor solar ideal deve garantir a proteção tanto dos raios solares UVA como os UBV.

Santo Remédio

Nós, da Santo Remédio, estamos sempre preocupados com o seu bem-estar e o da sua família, por isso procuramos oferecer produtos de qualidade e das melhores marcas. Você pode encontrar protetor solar em qualquer drogaria da Santo Remédio, para ajudar na proteção das suas crianças.

Além disso, temos um conteúdo sobre Como o uso do protetor solar pode evitar o desenvolvimento de câncer de pele?

Compartilhar

Deixe uma resposta