Dicas fundamentais para usar o protetor solar corretamente

Dicas fundamentais para usar o protetor solar corretamente

Sua pele precisa de proteção todos os dias e o protetor solar é um aliado na prevenção aos problemas causados pela incidência dos raios solares no corpo. Mas você sabe como usar o produto da forma correta? Neste post, você confere dicas importantes sobre a aplicação do filtro para aproveitar o dia sem medo de ser feliz.

O sol é uma grande fonte de vitamina D, mas também pode ser um grande vilão se você não cuidar ao máximo da saúde da sua pele.

Grande parte das pessoas adora aproveitar um dia ensolarado, principalmente para fazer exercícios físicos ou se divertir junto com a família. Mas para que tudo aconteça de maneira segura é necessário tomar certos cuidados como usar o protetor solar.

Leia também:
– Protetor solar facial: veja dicas para não errar na compra
– Como o uso do protetor solar pode evitar o desenvolvimento de câncer de pele?

Confira como usar o protetor solar do jeito certo

Escolha o produto de acordo com as suas necessidades

Existem diversos tipos de filtro solar disponíveis no mercado: em creme, gel, spray, inserido em produtos de maquiagem e até, mousse. Entre todas essas opções qual a melhor? Na, verdade, escolher um melhor é bem difícil, principalmente se tivermos de lidar com pessoas indecisas. Mas lembre-se que antes de comprar qualquer um deles, você deve considerar algumas coisas, como o seu tipo de pele. Quanto mais espessa for a textura do filtro, maior será a proteção.

Para ajudar você a escolher, destacamos aqui alguns tipos, como o protetor solar em:

  • Creme – as pessoas com pele envelhecida ou seca devem dar preferência para o protetor em creme, por ter um grande poder de hidratação, pois as fórmulas costumam ter uma textura mais forte e muitas ainda são enriquecidas com vitaminas. Já as pessoas de pele mista ou oleosa, devem evitar esse tipo, principalmente no rosto. O mesmo serve para pessoas com pele acnéica.

 

  • Spray: esse tipo normalmente é o preferido pra quem não gosta de perder muito tempo passando o protetor em creme. A grande vantagem do spray é que ele se espalha muito bem pelo corpo e não deixa com o aspecto gorduroso, e por isso, é o ideal para pessoas com a pele oleosa e mista, principalmente para o rosto. Além disso, esse tipo de filtro possui um bom filme de protetor, entretanto, essa camada não dura muito, e por isso precisa de maior reaplicação. A cada duas horas e sempre que tiver contato com a água.

 

  • Gel – por causa da própria textura, o gel não tem uma fixa proteção, é indicado para pessoas de pele oleosa e mista também, pois tendem a ter a fórmula menos gordurosas. O tempo de fixação na pele, depende muito do uso e do tipo de exposição. Depois de ir a praia ou piscina, é preciso reaplicar o produto.

Verdade seja dita, o melhor protetor solar é aquele que protege contra os malefícios dos raios solares.

Filtro Químico x Filtro Físico

Na hora de fazer o uso do protetor solar, além de escolher o modelo certo para a pele, também é necessário se atentar à qualidade dos filtros diferentes. Existe o químico, que é um produto que pode ser espalhado facilmente pela pele, sem ficar visível, e o físico, também conhecido como filtro inorgânico, que são os modelos em creme. É importante destacar que mesmo sendo tipos distintos, ambos reagem contra danos que podem ser causados pelo sol.

FPS contra o sol

O número do Fator de Proteção Solar (FPS) do seu filtro corresponde a quantas vezes mais sua pele estará protegida contra o sol. O fator de proteção recomendado para todos é 30. No entanto, para escolher o número correto, é necessário que você conheça o seu tipo de pele. O ideal é que no rótulo do protetor solar escolhido, conste a informação sobre o combate aos raios UVA e UVB. Lembre-se sempre de ler a descrição do produto.

Você pode se interessar também:
-Saúde da pele: como se proteger nos dias mais frios do ano?

Primeira aplicação

Essa dica é a mais importante de todas. Na verdade, ela é especialmente importante para você que vai à praia ou pretende fazer alguma atividade. Isso porque a primeira aplicação deve ser feita em casa, sem roupas, livre de transpiração e com a pele totalmente limpa.

Caso esteja vestido, alguma área pode ficar desprotegida, ou seja, pronta para sofrer queimaduras.

Espalhe bem o filtro por todo o corpo e aguarde que ele seque antes de se vestir. Mas atenção: lembre-se das partes que geralmente são deixadas de lado, como dorso dos pés, mãos, nuca e orelhas.

Use a quantidade certa

Depois de saber o seu tipo de pele, o modelo certo de seu protetor solar, e fazer a primeira aplicação, chegou a hora de se atentar sobre a quantidade certa de filtro que deve ser usada diariamente. Recomenda-se que para prevenir contra os raios solares, é necessário ser aplicado na pele 2mg/cm², o que equivale a cerca de 40 ml. Atente-se para sempre passar a quantidade correta nos lugares certos, caso contrário você pode ficar exposto demais.

Como fazer a reaplicação?

Você deve ficar atento a descrição do produto que você utiliza, nele contém a informação de quanto tempo você deve realizar a reaplicação do protetor solar. Mas de modo geral, os dermatologistas indicam que o filtro deve ser reaplicado a cada 3 horas.

Não esqueça de outros cuidados além do filtro solar

Outro ponto é: o filtro solar não é o único responsável pela proteção da sua pele. Para que você alcance um nível maior de proteção o ideal é que você use roupas que cubram a maior parte do seu corpo possível, o uso de óculos de sol com filtros UVA e UVB é fundamental, além do uso de chapéus.

Quais as consequências do mau uso do protetor solar?

É muito importante saber como usar o protetor solar para não deixar a pele ficar feia, mas além disso, a proteção da pele é para que ela permaneça saudável. A falta do protetor ou o mau uso do mesmo pode acabar causando alguns malefícios, que muitas vezes pode ser irreversível.

Não proteger a pele o suficiente pode trazer consequências como:

  • Câncer de pele;
  • Queratose actínica (pequenas lesões descamativas);
  • Eritemas (as queimaduras de sol);
  • Manchas na pele;
  • Alteração do DNA dos melanócitos (as células produtoras de melanina);
  • Fotoenvelhecimento (o envelhecimento precoce da pele);
  • Flacidez;
  • Rugas.

Agora que você já sabe como proteger bem a sua pele não há desculpas para não fazê-lo. Pesquise bem os produtos que você usa e não esqueça nunca das reaplicações.

Pele bonita e saudável por mais tempo

Quem não quer saber o segredo de ter uma pele super hidratada e radiante, né? Ter uma aparência mais jovem é o sonho de muita gente. Por isso, resolvemos criar um conteúdo que vai ajudar você nessa missão.

Clique na imagem abaixo e faça o download gratuito do nosso e-Book.

Compartilhar