Você lê os rótulos de alimentos? Saiba 3 motivos para aprender

rotulos-de-alimentos
Compartilhe:

Quando vai às compras, você lê os rótulos de alimentos antes de colocar o produto no carrinho? Se a resposta for sim, você está no caminho certo! Agora se a resposta for não, fica tranquilo. Este conteúdo foi escrito pensando em você.

Nos rótulos de alimentos, por determinação da lei, estão todas as informações necessárias sobre aquele produto. Assim o consumidor vai saber exatamente o que está comprando e assim exercer seu direito de escolha.

E se você ainda não tem o costume de ler os rótulos de alimentos, confira neste material 3 motivos para incluir esse hábito na sua rotina hoje mesmo.

Leia também:
Alimentos para imunidade: o que comer durante o isolamento social?

Por quê existem os rótulos de alimentos?

Eles existem para garantir a qualidade do produto e a saúde dos consumidores. Algumas regras, que diferem de acordo com o país, regulamentam as informações que aparecem os rótulos de alimentos.

No Brasil, quem regula isso é a Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária. As informações nutricionais e a composição do alimento são informações essenciais antes do consumo. É imperativo que as empresas sigam essa regra à risca para que o consumidor tenha conhecimento do que está levando para casa.

3 motivos para aprender a ler os rótulos de alimentos

1. Saiba exatamente o que está comprando

Ao ler as informações nutricionais você vai saber o que está consumindo. Fique atento aos ingredientes utilizados na composição e à quantidade de nutrientes que o produto contém e fique de olho também na validade.

Há outros dados que são importantes de serem observados. Nos rótulos de alimentos devem constar também nome e endereço do fabricante, método recomendado de conservação do produto, número do Serviço de Inspeção Federal (SIF), e outros dados para a segurança do consumidor.

2. Faça trocas saudáveis

Apenas gostar do sabor ou de determinada marca não deve ser motivo suficiente para levar o produto. Se você precisa evitar açúcar, fique atento às informações na embalagem. Sabendo os tipos de alimentos que você deve evitar na alimentação possibilita que você procure um produto com composição diferente.

Para ajudar nessa tarefa, observe a tabela com os valores dos nutrientes e veja o que cada item significa.

  • Porção: quantidade de produto que o fabricante usa como base para os valores de cada nutriente da tabela;
  • Quantidade por porção: quantidade de nutrientes que cada porção contém;
  • Nutrientes: itens que compõem uma refeição, com base no consumo ideal de calorias diárias;
  • VD%: é a porcentagem que aquele nutriente deve representar no total da alimentação diária ideal.

3. Evite reações alérgicas

Leia atentamente todos os ingredientes. Os primeiros da lista são os que estão presentes em maior quantidade no produto. Confira se a composição está de acordo com a alimentação que recomendada pelo seu nutricionista.

Confira se a composição está de acordo com a dieta recomendada por seu nutricionista.

É obrigatório por lei que sejam devidamente descritos nos rótulos de alimentos os ingredientes que podem causar alergia. Então para descobrir do que foi feito aquele produto, basta ler as informações no verso do produto.

Você pode se interessar por:
Como manter a pele saudável nesta quarentena? Veja as nossas dicas!

Dica bônus:

É preciso entender o significado de certos termos que vêm informados nas embalagens dos produtos. Dá uma olhada para aprender a ler os rótulos de alimentos e não errar nas escolhas.

  • Açúcar: restrito de muitas dietas, esse ingrediente pode aparecer com outros nomes nas composições, tais como: xarope de milho ou glicose, xarope de glicose e glicose de milho.
  • Light: os alimentos light têm uma redução parcial do produto, geralmente a partir de 25%, em comparação à versão original.
  • Diet: já os alimentos diet devem ter um ingrediente da composição totalmente eliminado.

Fique atento à quantidade de sódio. Evite alimentos com porcentagem elevada desse ingrediente na composição.

Para que uma atitude se torne um hábito, basta que seja feita com certa frequência. Então antes de ir para o caixa, dedique um tempo para ler atentamente as informações nutricionais e a composição daquele alimento. No início pode ser difícil, mas logo você verá que ler os rótulos de alimentos se tornará uma ação corriqueira.

Agora que você já aprendeu as 3 dicas para ler os rótulos de alimentos, que tal aprender 10 dias para incluir o autocuidado na rotina?

Compartilhar