Saúde dental: como cuidar da boca e garantir um sorriso incrível

Saúde dental: como cuidar da boca e garantir um sorriso incrível
Compartilhe:

Quem nunca teve de ir ao dentista para prevenir ou tratar algum problema? Desde criança fomos ensinados que a saúde dental é importante para um sorriso incrível. Mas é fato que nem todo mundo sabe como cuidar dos dentes do jeito certo, e acabam abrindo portas para diversos tipos de infecção.

Será que você está cuidando bem da saúde bucal? Bom, na dúvida, o melhor a se fazer é confirmar com quem realmente entende do assunto. Confira neste artigo os cuidados essenciais para garantir beleza ao seu cartão postal!

Benefícios dos cuidados com a saúde dental

Não é só aquele hálito puro, refrescante e sorriso bonito que você pode ganhar cuidando dos dentes. Os resultados de uma boa higiene bucal vão além da questão estética, quem sai ganhando também é a saúde. Você sabia que a saúde do seu corpo também pode melhorar?

  • Seus dentes ficam limpos e livre de resíduos alimentares;
  • A gengiva não sangra nem dói durante a escovação e uso do fio dental;
  • O mau hálito vai embora e deixa de ser um problema recorrente;
  • Infecções deixam de existir e sua saúde sai ganhando;
  • Melhora as condições de mastigação e favorece a boa digestão.

Mas, para que tudo ocorra bem, é importante consultar seu dentista para descobrir qual os materiais ideias para o seu caso. Ele também poderá dizer se o mau hálito tem a ver com a saúde bucal em si ou outros problemas, como do estômago, por exemplo.

Também pode interessar você:
Como proteger a visão do bebê durante o verão?
Doenças no coração: quais são os principais sintomas?

Doenças bucais comuns na fase adulta

Conforme ficamos mais velhos, mais doenças bucais tendem a surgir. Por esse motivo, um bom hábito de higiene bucal pode prevenir uma série de doenças. Entre as mais comuns estão:

Gengivite

Algumas pessoas nunca ouviram falar na doença. Outras sentem na pele, ou melhor, na gengiva os sintomas desse mal. Ele nada mais é do que uma placa bacteriana que surge devido à sujeira acumulada. Na gengivite, o tártaro pode se acumular entre os dentes, causando mau hálito, dores e até infecções.

Se não forem tratados, podem eventualmente causar danos irreparáveis à mandíbula e estruturas de suporte, além da perda dos dentes. Eis mais um motivo para aderir ao uso do fio dental.

Câncer bucal

Um estudo do National Institute of Dental and Craniofacial Research mostrou que homens a partir de 40 anos possuem o maior risco de desenvolver o câncer bucal. Essa doença pode afetar a boca, língua, áreas da garganta e demais regiões internas.

Embora a doença esteja relacionadas principalmente ao uso de tabaco e álcool, a má higiene bucal também pode favorecer o agravo da doença. A maioria dos cânceres bucais é diagnosticada pelo dentista durante o exame de rotina.

Afta

Elas geralmente surgem na língua ou nas paredes internas da boca. As aftas são feridas dolorosas na região interna da boca, que surgem como consequência de pequenas lesões. As células de defesa do organismo as interpretam como bactérias e acabam atacando, provocando sintomas como: ardor, coceira e vermelhidão.

Halitose

Ah, essa está entre as mais comuns. O próprio mau hálito também é considerado uma doença bucal. Chamada tecnicamente como halitose, a doença pode ser ocasionada por má escovação dos dentes e da língua, como o acúmulo de bactérias e restos de alimentos.

Ele também pode estar relacionado com o tabagismo, alcoolismo, infecções bucais ou problemas no estômago. Nesse último caso, é recomendado a procura por um profissional da área para diagnosticar  e tratar a doença.

Quebra de preenchimentos dentais

Conhece alguém que tenha feito preenchimento dental? Bom, a expectativa de duração deles é de oito a dez anos. Dependendo do caso, eles podem durar 20 anos ou mais. Quanto o preenchimento começa a quebrar, alimentos e bactérias podem entrar embaixo e causam cárie profunda no dente.

“Ah, mas isso deve ser bem raro”. Sim, é verdade. No entanto, o exemplo serve para dizer o quanto a má higiene da boca pode agravar problemas inicialmente menores. Eis mais um motivo pelo qual a ida ao dentista e a higiene são fundamentais para a saúde.

O profissional de odontologia poderá ensinar você a usar técnicas corretas de higiene bucal e indicar áreas que exigem mais atenção durante a higienização. Que tal consultar um dentista?

Não deixe de conferir também:
Saúde bucal: como cuidar dos dentes da criança do jeito certo?
Por que tomar refrigerante faz tão mal à saúde? Leia e descubra!

Como garantir a saúde bucal

Essa é uma dúvida frequente nas clínicas de odontologia. Qual tipo de escovar usar: de cerdas macias, medianas ou duras? E na hora da escovação, qual o ângulo correto? Quais regiões precisam de mais atenção? Fio dental antes ou depois da escovação? Enfim, são tantas dúvidas que fica até difícil, concorda?

Querido leitor (a), não se preocupe, estamos aqui para ajudar você. Então, atenção para as nossas dicas, hein! Veja:

Escovação correta

  • Coloque a escova em um ângulo de 45 graus em relação à gengiva. Mas como assim? A escova precisa estar na horizontal, com uma leve curvatura. Movimente a escova, afastando-a da gengiva.
  • Escove delicadamente as partes internas, externa e de mastigação de cada dente com movimentos curtos de trás para frente. Nada de usar a força, hein! Do contrário, você poderá se machucar e prejudicar suas gengivas.
  • Com cuidado, escove a língua para remover bactérias e purificar o hálito. A escovação da língua é tão importante quanto a limpeza dos dentes em si.

Usando o fio dental

  • Use aproximadamente 40 centímetros de fio, deixando um pedaço livre entre os dedos na hora de limpar cada dente da sua arcada. De preferência, use antes da escovação;
  • Siga com cuidado as curvas dos dentes, de forma que o resto dos alimentos sejam empurrados para fora facilmente;
  • Assegure-se de limpar além da linha da gengiva, mas não force demais o fio contra a gengiva, para evitar machucados e sangramentos.

Como escolher os produtos ideais

Diferente do que muita gente pensa (e o que dizem muitas propagandas por aí), a escova ideal e mais eficaz não precisa ser a mais cara, cheia de marcações e com diversas “tecnologias” que prometem uma escovação perfeita.

Até porque, como você já viu, existe uma maneira adequada de manusear a escova. O que realmente torna a higienização bucal eficiente é o movimento que você realiza durante a escovação. Isso é fundamental para a eliminação dos resíduos dos dentes.

Mas o que observar na hora de escolher a escova? A resposta para esse questionamento é bem simples: a de cerdas macias. Esse formato permite que a cabeça da escova alcance até os dentes do fundo e esfregá-lo sem agredir a região.

As cerdas macias também são mais indicadas para não desgastar o esmalte dental, aquela proteção que existe naturalmente na primeira cama dos dentes.

Para quem utiliza aparelho dental fixo, a indicação é outra. Uma escova especial para complementar a higienização, como a interdental, por exemplo. Esse tipo de instrumento ajuda a escovar entre os dentes, como o próprio nome sugere, e também por dentro dos brackets do aparelho.

E aquelas escovas médias e duras? Bom, elas estão aos montes no mercado. Você sabe quando e como usá-las? Elas servem para escovar as dentaduras, ou seja, você não deve usá-las diretamente na boca. Fica a dica!

E não se esqueça: a escova de dente deve ser trocada a cada 3 meses ou quando as cerdas apresentarem muito desgaste.

E os fios, como escolher?

Não existe segredo nenhum por trás da escolha dos fios. Afinal, eles não possuem tanta diferença entre as opções, a não ser o tamanho disponível, que pode variar de 20 a 100 metros de comprimento.

Gostou deste conteúdo? Bom, agora que você já descobriu quais são as doenças mais comuns, é hora de investir na prevenção. A saúde dental, como você viu até aqui, é importante não só pela higiene, mas também para a estética. Quem não gostaria de apresentar um lindo cartão postal como o sorriso?

No nosso blog , você encontra um montão de conteúdos interessantes sobre saúde e prevenção de doenças. Que tal conhecer? É só clicar aqui. Nós selecionamos um artigo que pode ajudar você a cuidar mais da saúde. Leia: Como montar um cardápio saudável e melhorar sua alimentação? Veja!

Atenção: Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de um farmacêutico para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

Compartilhar