Saúde na terceira idade: quais as doenças mais comuns após os 60?

Saiba como manter a saúde na terceira idade para evitar ou tratar as 6 doenças mais comuns. Confira no artigo.
Compartilhe:

Envelhecer é um processo gradual e inevitável. O corpo inteiro se transforma e reflete na flexibilidade, força muscular, nos sentidos e no sistema imunológico. A qualidade de vida e saúde na terceira idade vão depender muito dos hábitos da juventude.

Hoje vamos falar sobre as doenças mais comuns a partir dos 60 anos. Como tratar e o que se pode fazer para evitá-las. Vamos começar?

Você pode se interessar por:

– Atividades para idosos: maneiras de manter a saúde física e mental na terceira idade

– O perigo da infecção urinária em idosos. Saiba como evitar em 5 passos 

6 doenças mais comuns que afetam a saúde na terceira idade

As mudanças são físicas, mentais e psicológicas quando se fala em saúde na terceira idade. Tantas alterações podem originar algumas doenças típicas da faixa etária. Veja abaixo:

Alzheimer 

Mais comuns em pessoas com mais de 60 anos, a doença de Alzheimer é degenerativa e irreversível das funções cognitivas – memória, atenção, concentração, linguagem e pensamento – afetando seriamente o comportamento e a vida do dia a dia. 

Sintomas clássicos:

  • Esquecimento, especialmente de acontecimentos mais recentes;
  • Repetir conversas ou tarefas;
  • Esquecer lugares, pessoas e palavras;
  • Oscilações de humor alternando entre apatia, confusão, agressividade ou desconfiança;
  • Desinteresse por atividades habituais antes prazerosas.

O diagnóstico é feito mediante observação clínica e exames adicionais, orientados por um especialista. Não há cura, mas o tratamento com medicação ajuda a retardar o avanço da doença. 

Para prevenir, os bons hábitos de vida são essenciais, como se alimentar bem e praticar atividade física. Estimular o raciocínio e a cognição cerebral ajuda bastante na prevenção.

Catarata 

Doença que prejudica a visão, podendo afetar um ou os dois olhos com a perda da transparência da lente do olho, chamada de cristalino. 

Sintomas comuns:

  • Dificuldade para enxergar tanto para perto como para longe;
  • Sensibilidade à luz;
  • Círculos ao redor das luzes;
  • Diminuição da visão noturna.

Uma vez diagnosticada por um oftalmologista, o tratamento é cirúrgico, de baixa complexidade e fácil recuperação. Para prevenir a doença, o recomendável é proteger os olhos da radiação ultravioleta e manter uma alimentação saudável.

Doenças cardiovasculares 

Afetam o coração e os vasos sanguíneos. As doenças cardiovasculares são o resultado de uma vida desregrada na juventude. Podem ser desenvolvidas quando há fatores de risco envolvidos.

Fatores de risco

Alguns não podem ser modificados, como hereditariedade, o sexo e a idade. Outros, pelo contrário, podem ser eliminados ou amenizados adotando um novo estilo de vida, como os descritos abaixo:

  • Diabetes;
  • Colesterol e triglicerídeos elevados;
  • Hipertensão arterial);
  • Excesso de peso e obesidade;
  • Tabagismo;
  • Consumo de álcool em excesso;
  • Sedentarismo.

Artigos que podem interessar:

– Vitaminas para idosos: confira quais são as mais importantes

– Alimentação saudável: idosos precisam de uma dieta diferenciada?

O tratamento envolve o uso de medicação, prescritos por um especialista. Novos hábitos são essenciais, como:

  • Ser ativo;
  • Controlar os níveis de colesterol e açúcar no sangue;
  • Ter uma alimentação saudável;
  • Controlar a pressão arterial;
  • Manter um peso saudável;
  • Largar o cigarro;
  • Diminuir o estresse.

 

Osteoporose

Diminuição da massa óssea e aumento do risco de fraturas. A osteoporose é uma doença silenciosa, que não apresenta sintomas e é muitas vezes diagnosticada apenas após uma fratura.

Os locais mais propícios a lesões são no quadril, coluna e punhos, por serem áreas de sustentação do corpo. 

Consequências comuns da osteoporose:

  • Fraturas;
  • Dor crônica
  • Dificuldade para ficar de pé;
  • Curvatura das costas.

O tratamento consiste em suplementação na alimentação e exercícios físicos monitorados.

Leia também:

– Veja dicas para garantir uma casa segura para idosos

Surdez 

Consequência natural do envelhecimento, a surdez afeta a qualidade de vida no dia a dia dos idosos. Como resultado, a surdez compromete a comunicação e o bem-estar.

A surdez, por ser gradual, pode ser um pouco difícil de associar imediatamente. No entanto, há alguns sinais que podem ajudar a identificar e buscar ajuda médica:

  • Dificuldade de entender conversas em ambientes ruidosos;
  • Pedir constantemente para as pessoas repetirem o que disseram;
  • Notar que o volume da televisão ou do som estão mais altos que de costume.

O tratamento envolve o uso de aparelho auditivo.

Este conteúdo foi útil? Em nosso artigo você viu que é possível manter a saúde na terceira idade e quais as 6 doenças mais comuns nesta faixa etária. E já que estamos falando sobre os cuidados com os idosos, recomendamos a leitura do artigo:

– Atividades físicas para idosos: quais são as melhores e quais os benefícios? 

– Cuidados com a pele dos idosos: conheça dicas  

 

Compartilhar