6 principais sinais e sintomas de doenças renais

Compartilhe:

O corpo humano é uma máquina de alta performance. Mesmo em situações adversas, ela consegue entregar bons resultados, trabalhando no limite com o máximo de recursos que consegue extrair. Olha o perigo! A diferença é que, para qualquer outro aparelho, existem peças de reposição quando algo dá defeito. Então a prevenção é sempre o melhor caminho para manter a saúde em dia e as funções do corpo em equilíbrio.

 

No artigo de hoje, falaremos sobre uma peça essencial para o funcionamento do corpo: os rins. Continue a leitura para conhecer sinais e sintomas de 6 sinais e sintomas de doenças renais e como evitá-las com atitudes simples do dia a dia. Confira!

 

Você pode se interessar por:

– Remédio natural? Descubra agora se ele pode fazer mal à sua saúde!

 

*Atenção: este conteúdo é exclusivamente informativo e não substitui uma consulta com especialista. Para diagnóstico e tratamento de doenças, procure sempre orientação médica.

banner-autocuidado

 

Urinar bastante não é sinônimo de rins saudáveis

Já começamos com uma super polêmica. Mas é verdade! O ato de urinar, em si, não é fator determinante para ter certeza que os rins estão saudáveis. Pessoas com doenças renais urinam normalmente, e até em grande volume. Essa função fisiológica indica apenas que os rins estão excretando água.

Então como saber se os rins estão doentes? A gente te explica!

Mas antes, vamos deixar registrado que os rins ficam na parte posterior do abdômen, em paralelo à coluna vertebral, um em cada lado da coluna. Há pessoas que nascem apenas com um, mas a maioria de nós têm um par. É esse órgão que: 

  • filtra o sangue;
  • controla os níveis de sódio, potássio, cálcio, fósforo e magnésio (eletrólitos);
  • controla a pressão arterial
  • quantidade de água do corpo;
  • estimula a produção de glóbulos vermelhos e a produção de vitamina D.

Sabendo disso, a outra informação é que muitas doenças renais não apresentam sintomas expressivos quando estão em estágio inicial. E quando aparecem, é comum não saber identificar. Sintomas mais drásticos, como urinar sangue, já sinalizam estágio avançado e, provavelmente, quando a função dos rins já está altamente comprometida. 

Então, para detectar precocemente se os rins estão doentes, só fazendo exames de sangue e urina. O nível de creatinina, por exemplo, calcula a taxa de filtração sanguínea nos rins. Já o EAS detecta a presença de sangue, glicose, proteínas e outras substâncias que indicam doenças renais. Por isso é importante incluir estes exames no check-up todos os anos. 

6 sinais e sintomas de doenças renais

Ressaltando que, em caso de desconfortos ou suspeitas, procure um médico imediatamente.

1. Sangue na urina

O nome clínico é hematúria para a presença de sangue na urina. Em alguns casos, é visível e impossível de não ser notada. No entanto, o mais comum é que ela seja detectável apenas em análises de urina e pode passar despercebida por muitos anos. A hematúria pode ser um sintoma de: 

  • Câncer renal;
  • Câncer de bexiga;
  • Câncer de próstata;
  • Cálculo renal;
  • Infecção urinária;
  • Hiperplasia benigna da próstata;
  • Doenças dos glomérulos renais;
  • Doença policística renal;
  • Trauma renal;
  • Efeito colateral de medicamentos;
  • Tuberculose urinária;
  • Esforço físico;
  • Excesso de cálcio na urina;
  • Endometriose.

Leia também:

– Câncer no rim: saiba o que é a doença e quais são as suas causas

2. Urina espumosa

O jato de urina cria espuma no vaso sanitário e isso é normal. No entanto, se ela tem um aspecto estranho e leva muito tempo para dissipar, é possível que haja alguma alteração. A perda de proteínas pela urina, chamada de proteinúria, causa aumento dessa espuma e é comum nas seguintes doenças:

  • Diabetes Mellitus;
  • Lúpus;
  • Doenças do glomérulo;
  • AIDS;
  • Eclâmpsia;
  • Obesidade;
  • Hipertensão arterial;
  • Mieloma múltiplo;

3. Inchaços

Inchaço, ou edema, é comum quando existe insuficiência renal. A eliminação de sódio pelos rins é reduzida, gerando um acúmulo de água, e por consequência, o inchaço. Também pode ocorrer quando há síndrome nefrótica, quadro de grande perda de proteínas.

Os edemas são comuns nos pés e tornozelos e costumam subir pelo corpo de acordo com o avanço da doença. 

4. Apatia

Anemia, acúmulo de toxinas ou acidez elevada no sangue. A apatia, que deriva do cansaço e da falta de apetite, é um dos sintomas de doenças renais, que podem ter estas e outras causas.

Quando há um quadro de insuficiência renal crônica instalado, é comum cansar-se com facilidade, ter pouco ou nenhum ânimo, sobretudo em pessoas idosas. Em quadros avançados, é comum o surgimento de um gosto metálico na boca seguindo de hálito ruim. 

5. Náuseas e vômitos

São um indício claro de saúde em estado crítico em doenças renais. Se há insuficiência renal, em qualquer nível, é imperativo começar a hemodiálise, pois é sinal que os rins pararam de funcionar.

6. Dor lombar 

Nos casos de pedras nos rins ou nas vias urinárias, a dor sentidas nas costas irradia para a virilha. 

A dor lombar é comum quando há infecção urinária e doença policística renal, devido ao tamanho dos cistos e possível sangramento, ruptura ou infecção deles. 

Como evitar doenças renais

  • Controle a pressão arterial;
  • Controle os níveis de açúcar no sangue;
  • Evite medicamentos que prejudicam os rins;
  • Controle o ácido úrico;
  • Não fume;
  • Mantenha um peso adequado;
  • Faça o exame da próstata;
  • Faça exames de sangue e urina anualmente.

Há duas situações nas quais é inevitável não desenvolver doenças renais, mesmo levando uma vida equilibrada e com hábitos saudáveis.

A primeira, é a doença renal policística. Por ter um fator genético que influencia fortemente, se for herdado dos pais o gene cuja mutação gera cistos nos rins, não há muito o que fazer para evitar.

A segunda são os casos de glomerulonefrites. É um grupo de doenças que surgem do sistema imunológico e as causas ainda não são amplamente conhecidas. 

Este conteúdo foi útil para você? Você aprendeu no artigo as doenças renais mais comuns, sinais e sintomas e como fazer para evitá-las adotando hábitos mais saudáveis. Leia também:

Alerta para a saúde: conheça os principais riscos da automedicação

 

Compartilhar