O que é a sinusite alérgica? Saiba neste artigo

Compartilhe:

Você é do time das pessoas que têm o nariz super sensível, com coceira, espirros e coriza constantemente? Muito provavelmente você é um forte candidato ao diagnóstico de sinusite alérgica.

Para saber mais sobre ela, sintomas, tratamento e como evitar as crises é só continuar a leitura do artigo. Vamos lá?

Você pode se interessar por:

– Remédio natural? Descubra agora se ele pode fazer mal à sua saúde!

Entenda a sinusite alérgica

O nome correto é rinossinusite. É uma inflamação da mucosa do nariz – rinite – e dos seios da face – sinusite. Essa inflamação pode ser causada por infecções por bactérias, vírus, fungos ou em decorrência de quadros alérgicos.

Pode ser aguda, quando os sintomas têm menos de 12 semanas, e crônica, quando é por um período superior a 12 semanas. 

Causas da sinusite alérgica

São muitos os fatores que desencadeiam a sinusite alérgica, mas o principal deles é a complicação de resfriados ou gripes. Isso acontece porque a mucosa nasal fica inchada e inflamada devido ao acúmulo de secreção nos seios da face – o cenário perfeito para que as bactérias se proliferem na área. É comum sentir pressão e dor facial. 

Outros fatores como poeira, mudanças repentina na temperatura, cheiros muito fortes, mofo e pelos de animais comumente causam alergias e influenciam diretamente para um quadro de sinusite alérgica.

Sintomas mais comuns

Impossível de passar despercebida, a sinusite alérgica pode afetar o dia a dia de quem sofre com a condição. Os sintomas mais comuns são:

  • Nariz congestionado;
  • Secreção que sai pelo nariz e por trás do nariz, na garganta, causando tosse ao deitar;
  • Perda do olfato e paladar;
  • Dor e sensação de pressão facial;
  • Dor em arcada dentária superior;
  • Dor e pressão em ouvidos;
  • Hálito ruim e odor ruim saindo do nariz.

Estes sintomas podem se manifestar em conjunto ou separadamente, de forma mais leve, em quem tem sinusite crônica. 

Diagnóstico e tratamento para a sinusite alérgica

É simples, basta obter o histórico do paciente e exame físico em consultório. No entanto, podem ser necessários exames adicionais para diagnosticar complicações ou alterações, como a endoscopia nasal, tomografia computadorizada, exames de alergia e de imunidade.

A sinusite alérgica tem cura! Para isso é preciso seguir o tratamento e evitar os fatores desencadeantes.

Para tratar, são receitados medicamentos específicos. Alguns casos exigem cirurgia, mas só um médico pode avaliar essa necessidade. O que pode ser receitado:

Lavagem nasal com soro fisiológico

Para remover a secreção e os microorganismos se proliferando na inflamação. É devolvido ao nariz a capacidade de filtrar e respirar melhor.

Corticoide

Específico para o nariz, ele age desinflamando o local. É seguro quando usado corretamente e tem efeitos colaterais leves.

Descongestionantes nasais

Podem ser tomados ou aplicados no nariz para aliviar o congestionamento. Não devem ser usados frequentemente para não “viciar”.

Antibióticos

São a principal medicação para os casos de sinusite bacteriana. Geralmente o tratamento é por um período prolongado, de 14 a 21 dias.

Cirurgia

Indicada para casos específicos, quando há complicações severas ou quando o tratamento convencional não surte efeito.

Como prevenir a sinusite alérgica

  • Se livre de tapetes, cortinas, bichos de pelúcia. Ou se tiver, os higienize constantemente;
  • Evite contato com odores fortes, pelos de animais e ácaros de poeira doméstica;
  • Evite gripes e resfriados fortalecendo sua imunidade, lavando bem as mãos e participando das campanhas de vacinação;
  • Se ficou resfriado ou gripado, trate adequadamente com hidratação, repouso, boa alimentação, lavagem nasal com soro fisiológico e outras recomendações médicas necessárias.

Este conteúdo foi útil para você? Nele, falamos sobre a sinusite alérgica, seus sintomas, tratamento e o que fazer para evitar crises. Aqui no blog da Santo Remédio tem muita informação de qualidade sobre saúde e bem-estar. Clique aqui e veja nossos últimos destaques.

Compartilhar