Conheça os 5 tipos de câncer mais comuns em crianças.

Para falar sobre saúde na infância trouxemos os 5 tipos de câncer mais comuns em crianças. Vem conhecer mais sobre o assunto.
Compartilhe:

Os diferentes tipos de câncer mais comuns em crianças são a segunda principal causa de mortes em menores de 15 anos, estando atrás apenas dos acidentes. A doença pode não ser mais letal nessa faixa etária, mas o diagnóstico  tardio está entre os principais responsáveis pela  piora no quadro dos pacientes.

O câncer infantil representa um grupo de doenças que é caracterizado pela multiplicação descontrolada de células com alterações anormais. Dessa forma, o câncer pode acontecer em qualquer região do corpo dos pequenos.

Trouxemos neste artigo os 5 tipos de câncer mais comuns em crianças, confira.

Tipos de câncer mais comuns em crianças

1 – Leucemia

As leucemias são os tipos de câncer mais comuns em crianças e acometem a medula óssea e o sangue. 

Os  mais frequentes em crianças são a leucemia linfoide aguda (LLA) e a leucemia mieloide aguda (LMA). A leucemia pode causar sintomas como a dor nos ossos e articulações, fadiga, fraqueza, sangramento, febre, perda de peso entre outros. 

As leucemias agudas podem progredir rapidamente, por isso precisam ser tratadas assim que é feito o diagnóstico. Se descoberta e tratada cedo, as chances de cura são de mais de 80%.

 

2 – Tumores cerebrais e do sistema nervoso central (SNC)

O sistema nervoso central é constituído pela medula espinhal e encéfalo (cérebro, cerebelo e tronco encefálico). Ele é responsável por receber e transmitir informações para todo o organismo. 

Os tumores sólidos podem causar vômitos, dores de cabeça, tonturas e problemas de equilíbrio. 

Para seu diagnóstico é necessário fazer uma tomografia ou ressonância. No entanto, para descobrir se são malignos ou benignos, é preciso fazer uma cirurgia. Além da retirada do tumor, a criança provavelmente vai ter que fazer quimioterapia e radioterapia.

Leia também: Descubra quais são os primeiros sintomas da leucemia infantil

3 – Neuroblastoma

O neuroblastoma é um dos tipos de câncer mais comuns em crianças e costuma ser diagnosticado nos dois primeiros anos de vida. Pode aparecer em qualquer parte do corpo, mas é mais comum nas glândulas supra-renais e na região torácica.

Nas crianças, atinge principalmente o abdome e pode ser confundido com verminoses por causa dos sintomas, que são praticamente os mesmos. O tumor pode se espalhar para os ossos e causar dores no corpo e febre. 

Para diagnosticá-lo, é preciso fazer ultrassom, tomografia, exames de urina e biópsia. O tratamento depende muito da localização e idade da criança, podendo incluir quimioterapia, radioterapia e cirurgia.

4 – Tumor de Wilms

O tumor de Wilms é um tumor que começa em um ou, raramente, nos dois rins. É mais frequentemente diagnosticado em crianças de 3 a 4 anos de idade, sendo incomum em crianças mais velhas e adultos. 

Ele pode surgir apenas como um inchaço ou nódulo no abdômen. Algumas vezes, a criança pode apresentar outros sintomas, como febre, dor, náuseas ou falta de apetite. O tumor de Wilms representa 5% dos cânceres infantis.

5 – Linfomas

Os linfomas também estão entre os tipos de câncer mais comuns em crianças. Eles se iniciam nos linfócitos, que são células que fazem parte do sistema imunológico. 

Os linfomas frequentemente afetam os gânglios linfáticos e os tecidos linfáticos, como amígdalas ou timo. Também podem afetar a medula óssea e outros órgãos, provocando assim sintomas diferentes dependendo do local onde está se desenvolvendo. 

Os linfomas podem causar:

  • perda de peso;
  • febre;
  • sudorese;
  • fraqueza;
  • aumento de tamanho dos linfonodos do pescoço, axilas ou virilha. 

Existem dois tipos principais de linfoma: linfoma de Hodgkin e linfoma não Hodgkin. Ambos os tipos podem ocorrer tanto em crianças como em adultos.

Agora que você conhece os principais sintomas dos tipos de câncer mais comuns em crianças, fique sempre de olho e se aparecer algo suspeito, busque a ajuda de um médico especializado.

Confira também a nossa Santa Dica sobre leucemia!

 

Compartilhar