Vacina BCG: por que ela é tão importante para o bebê?

Vacina BCG: por que ela é tão importante para o bebê?

Você já deve ter percebido que a maioria das pessoas tem uma cicatriz no braço desde criança, não é? Essa é uma característica do efeito da vacina BCG (Bacillus Calmette-Guérin) no corpo. Embora os dias seguintes pareçam ser doloridos para a criança, a aplicação da vacina já nos primeiros momentos após o nascimento é obrigatória desde 1975.

E se no primeiro dia de julho é comemorado o dia da vacina BCG, a consciência da importância dela deve ser lembrada o ano inteiro. Por isso, nós das Drogarias Santo Remédio, preparamos este post especial. Nele, você vai entender de uma vez por todas o que é a BCG, quais são os seus efeitos e como ela pode proteger o bebê. Vamos lá?

A vacina BCG protege o bebê contra a tuberculose, principalmente em relação aos tipos mais graves da doença. Entre outras substâncias, está em sua composição o Calmette-Guérin. Trata-se de um bacilo obtido por meio do enfraquecimento de uma das bactérias que causam a tuberculose. Essa bactéria ataca com mais frequência os pulmões, mas também pode atingir os ossos, os rins e as meninges (membranas que revestem o cérebro).

Quem pode tomar a vacina BCG?

Como já falamos, a aplicação da BCG é obrigatória em recém-nascidos ou, caso haja algum problema, logo após o primeiro mês de vida do bebê. Se, por algum motivo a criança não foi vacinada nos primeiros dias de vida, pode tomá-la de rotina até os 5 anos de idade. Em casos de países com altos índices de tuberculose, é recomendado a administração da vacina BCG em crianças entre 5 e 7 anos, por conta do início da fase escolar.

Por que o bebê DEVE tomar a vacina?

Por ser uma doença infectocontagiosa, a tuberculose é transmitida de pessoa para pessoa de forma direta. Ou seja, o bebê está sujeito ao contato com indivíduos (familiares, sejam equipes médicas). Logo, desde as primeiras horas de vida, é imprescindível que ele esteja protegido.

Além disso, qualquer fator que gere baixa resistência orgânica pode favorecer o estabelecimento do Mycobacterium bovis, bactéria que causa a tuberculose. Confira as principais doenças que também podem ser evitadas pela vacinação.

Cuidados e reações após a aplicação da vacina

É normal que a criança tenha uma inflamação na área da aplicação da vacina. Na verdade, essa reação chega a ser positiva, por assim dizer. Isso porque ela evidencia que a BCG está fazendo o efeito esperado.Também podem aparecer secreções após a aplicação.

Em todos os casos, os cuidados devem ser locais e o principal deles é a higienização. Por isso, água e sabão durante o banho irão ajudar na tarefa de manter a área sempre limpinha. Não use medicamentos ou curativos no local em que a vacina foi aplicada. Evite que o bebê tenha atritos no braço e não estoure ou aperte a “bolinha” que deve surgir no lugar.

Leia também:
– Saúde da criança: por que respeitar o calendário de vacinação?
– A vacina contra a poliomielite ainda é necessária?
– Saúde do bebê: a importância da vacinação durante a gravidez

As doenças que podem ser evitadas pela imunização

A vacinação é um importante instrumento na luta contra várias doenças. Sabendo da importância desse ato, nós reunimos em um material as principais informações sobre o assunto e listamos as doenças que podem ser evitadas pela imunização.

Nele, você vai ver:

  • O que são as vacinas;
  • As doenças combatidas pela imunização;
  • As consequências da não-vacinação;
  • E muito mais!

Clique na imagem abaixo e faça o download gratuito do conteúdo.

Compartilhar

Deixe uma resposta