O que é pandemia e qual a relação do problema com o Coronavírus?

O que é pandemia e qual a relação do problema com o Coronavírus?
Compartilhe:

O mundo todo está acompanhando a chamada pandemia do novo coronavírus. Em meio à gravidade da situação, uma dúvida fica no ar: “o que é pandemia?” 

O termo mais comum usado para uma alta taxa de contaminação de uma doença é epidemia. Então, qual a diferença? Por que com o novo coronavírus o termo utilizado é diferente?

Essas e outras questões, que vão além da nomenclatura, você descobre neste artigo que a Santo Remédio preparou. Confira!

O que é pandemia?

Quem é antenado nos noticiários deve estar sabendo que no dia 11 de março deste ano, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a pandemia do novo coronavírus. 

Segundo a definição usada pela OMS, a pandemia é a disseminação mundial de uma nova doença. O termo é utilizado quando uma epidemia – grande surto que afeta uma região – se espalha por diferentes continentes com transmissão sustentada de pessoa para pessoa. 

É exatamente o que acontece atualmente com o novo coronavírus, identificado originalmente na cidade de Wuhan, na China. A covid-19, causada pelo Sars-CoV-2 (o novo coronavírus) está hoje em mais de 115 países.

Não deixe de conferir também:

Coronavírus, gripe e resfriado: qual a diferença entre os sintomas de cada um?

Alimentos para imunidade: como aumentar a resistência durante o isolamento social?

Tem alguma coisa a ver com a gravidade da doença?

A questão da gravidade da infecção não entra na definição da OMS de pandemia, que leva em consideração apenas a disseminação geográfica rápida que o vírus tem apresentado.  

“A OMS tem tratado da disseminação [da Covid-19] em uma escala de tempo muito curta, e estamos muito preocupados com os níveis alarmantes de contaminação e, também, de falta de ação [dos governos]”, afirmou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, no painel que trata das atualizações diárias sobre a doença. 

“Por essa razão, consideramos que a Covid-19 pode ser caracterizado como uma pandemia”, explicou durante a conferência de imprensa em Genebra.

Preocupação quanto ao termo pandemia

Ao caracterizar a Covid-19 como uma pandemia, Tedros Adhanom afirmou que o termo não deve ser usado de forma leviana. 

“Pandemia não é uma palavra a ser usada de forma leviana ou descuidada. É uma palavra que, se mal utilizada, pode causar medo irracional ou aceitação injustificada de que a luta acabou, levando a sofrimento e morte desnecessários”, declarou.

Outras pandemias que atingiram o Brasil

Sim, o Brasil já sofreu com outras pandemias. A última vez que a OMS declarou uma pandemia foi em 2009, para o H1N1 (gripe suína). 

Estima-se que a doença tenha infectado cerca de 1 bilhão de pessoas e matado milhares no primeiro ano de detecção.  

Ainda segundo a OMS, uma pandemia de gripe ocorre quando um novo vírus emerge e se espalha pelo mundo, e a maioria das pessoas não têm imunidade, como é o caso do novo coronavírus e da gripe suína. 

Mas, talvez o caso mais emblemático de pandemia já registrado na história tenha sido o de gripe espanhola, que matou entre 50 e 100 milhões de pessoas, entre os anos 1918 e 1920.  

A gripe espanhola no Brasil

A gripe espanhola chegou ao Brasil a bordo de um navio vindo da Europa, em 1918. Rapidamente a doença se espalhou pelo território nacional e deixou um saldo de dezenas de milhares de mortos. 

Entre as vítimas, Rodrigues Alves, que tinha sido eleito presidente da República para o segundo mandato, mas não conseguiu tomar posse.  

Assim como hoje, com a pandemia do coronavírus, aglomerações eram proibidas, inclusive nos colégios e universidades. Naquele ano, nenhum aluno foi reprovado no Brasil.  

Como não existiam hospitais públicos, muitos doentes, sem saber a quem recorrer, procuravam ajuda nas delegacias de polícia. 

Foi por causa do surto provocado pela gripe espanhola que o governo finalmente começou a montar uma rede de saúde pública.  

A pandemia do novo coronavírus 

Não tão diferente do surto de gripe espanhola ocorrido 100 anos atrás, o mundo vive hoje a pandemia do novo coronavírus. E com algumas coincidências:

  • Ainda não existe vacina preventiva (pois se trata de uma doença nova);
  • Trata-se de uma doença com alto contágio e também com alto risco de morte;
  • Os sistemas de saúde (pública e privado) podem não dar conta de tratar todos os doentes;
  • Até agora, a melhor forma de prevenção é o isolamento social;

Mas não entre em pânico! O melhor a se fazer neste momento é respeitar as orientações das autoridades de saúde. A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta para o principal meio de prevenção, que é o isolamento/distanciamento social. 

Agora que você já sabe o que é pandemia, compartilhe com os seus amigos. Não deixe de conferir o nosso blog, onde você encontra diversos conteúdos sobre saúde Leia também: Coronavírus, gripe e resfriado: como diferenciá-los?

Compartilhar