Revisão de medicação e suas vantagens para o paciente

Essencial para minimizar os riscos dos efeitos colaterais, veja em nosso artigo o que é a revisão de medicação e para quem ela é indicada.

Você já ouviu falar na revisão de medicação? Pessoas que fazem uso de diversos medicamentos são as mais indicadas para esse serviço a fim de reduzir efeitos indesejados com as interações entre os diversos medicamentos ingeridos.

Para entender mais sobre o assunto e saber se você precisa deste serviço, é só continuar a leitura do material que elaboramos para você. 

O que é a revisão de medicação?

Oferecido pelas farmácias, a revisão de medicamentos, ou RDM, é basicamente uma consulta com o farmacêutico. Com ela o que se espera é melhorar o tratamento e reduzir os efeitos colaterais devido à mistura de remédios diversos, para o menor impacto possível na saúde do paciente. Pessoas que fazem uso de 5 ou mais medicamentos são as mais indicadas para este serviço, 

Na consulta o paciente compartilha todas as receitas e a posologia prescrita pelos médicos para o tratamento, que pode ser para a mesma ou diferentes enfermidades. Além dos remédios específicos para a sua condição de saúde, entram na revisão de medicação os fitoterápicos e até aqueles utilizados na automedicação.

O farmacêutico faz o ajuste terapêutico, identifica possíveis reações adversas e também instrui e aconselha o paciente para que ele conheça a função de cada medicamento e o papel de cada um em seu tratamento. Caso sejam identificados problemas com as receitas, há uma interação com o médico para chegar em uma resolução.

 

Como a revisão de medicação é feita na prática?

Após conhecer o cenário do paciente e todos os medicamentos que ele precisa tomar, é possível avaliar a situação. As interações medicamentosas devem ser levadas em consideração, pois determinadas combinações químicas podem interferir na eficácia de algum remédio. É importante ter consciência disso, acima de tudo. As reações adversas, causadas pela ingestão desse coquetel, também precisam ser conhecidas pelo paciente, dessa forma ele se sente encorajado a seguir com o tratamento corretamente.

A orientação do farmacêutico vai variar conforme o perfil do paciente. Existe o aderente aderente involuntário ou um aderente voluntário, já ouviu falar sobre eles?

De maneira geral o aderente involuntário representa as pessoas que não utilizam os medicamentos adequadamente. Isso acontece porque elas, geralmente, não entenderam muito bem a orientação médica. 

No caso do aderente voluntário, o paciente decide não tomar os medicamentos. Essa decisão pode estar pautada nas mais diversas razões, desde efeitos colaterais que foram sentidos e avaliados como inconvenientes até mesmo desmotivação com a própria condição.

Independentemente do perfil, ambos os pacientes são beneficiados pela revisão de medicação.Ao o término da consulta com o farmacêutico, a pessoa recebe uma lista atualizada com os medicamentos e o passo-a-passo do tratamento. 

Então há vantagens na revisão de medicação?

Um paciente bem instruído, sobre sua condição de saúde e como o tratamento deve prosseguir, tem mais chances de se dedicar a ele e de ter mais controle sobre a doença. Isso porque o entendimento total sobre a enfermidade e como os medicamentos vão atuar para a melhoria da qualidade de vida devem ser a razão principal para investir na educação desses pacientes.

A revisão de medicação vem também para prever e corrigir possíveis combinações perigosas entre os remédios que podem interferir no tratamento e na saúde da pessoa. Além de atenuar as reações adversas fazendo ajustes nas receitas. 

Gostou do conteúdo? Nós, da Santo Remédio, nos preocupamos com a sua saúde e bem-estar, por isso elaboramos este material para que você entenda que a revisão de medicação traz muitos benefícios para a saúde e deve ser feita sempre. Para aprender outras dicas, é só continuar em nosso blog. Que tal agora ler sobre:

– Remédio natural? Descubra agora se ele pode fazer mal à sua saúde!

Compartilhar